todo mundo!

Como estão vocês e suas leituras? Estou numa correria muito gostosa com as minhas, mas muito gratificante também. Não posso reclamar porque até então só li livros muito bons ou médios, mas nenhum ainda classificado como ruim. Sendo assim, estou no lucro.

E por falar em livro muito bom preciso contar para vocês sobre mais uma leitura que fiz, de mais um livro do Kazuo Ishiguro. Conheci a escrita do autor este ano – quando li “O Gigante Enterrado” |RESENHA AQUI| - e fiquei apaixonado. Quando terminei a leitura de Não me Abandone Jamais, fui arrebatado por uma onda de emoção inexplicável, por isso a demora de postar a resenha. Mas agora está aqui para vocês.


 Publicado no Brasil pela primeira vez em 2010, também pela editora Companhia das Letras, “Não Me Abandone Jamais” conta a história de Kathy e seus amigos Tommy e Ruth. Eles se conheceram ainda na infância, quando frequentavam a mesma escola, a famosa e querida Hailsham, um colégio do interior da Inglaterra. Lá eles viveram aventuras e brincadeiras de criança, descobriram sentimentos de amor e amizade, e juntos descobriram também que há muito mais do que se pode ver naquele lugar.  Há algo de diferente nas crianças de Hailsham; elas já nasceram com seus destinos traçados, eles irão apenas crescer para ser “cuidadores” e “doadores”. Não alcançarão nem mesmo a meia-idade. Mas o que é ser um doador? O que é ser cuidador? Esses são alguns dos segredos que vamos descobrir com Kathy durante a leitura dessa obra prima que nos foi dada pelo Ishiguro.


A história se passa na Inglaterra e é contada em primeira pessoa, sob a visão de Kathy, que tem 31 anos e está às vésperas de ser doadora. Kathy narra toda sua trajetória, desde quando entrou em Hailsham, como conheceu Tommy e Ruth, as descobertas e questionamentos acerca dos costumes e das pessoas que trabalhavam no colégio. É uma narrativa que não segue o tempo cronológico, nos remete perfeitamente a uma conversa entre amigos e Kethy nos conta o que aconteceu no passado, ao mesmo tempo reflete sobre uma situação sob um novo olhar, concluindo coisas novas, fazendo nós leitor refletir até chegarmos juntos a uma conclusão. É uma narrativa que evolui tanto quanto os personagens.

Quando comecei a ler tive a mesma sensação de quando comecei O Gigante enterrado: - “a narrativa é devagar, vou demorar um século para terminar esse livro”. Mas gente, eu me enganei! Como já disse anteriormente é uma narrativa que parte da simplicidade para a grandiosidade. É evolutiva e quem está lendo cresce junto com os personagens, até chegarmos ao ápice da emoção e da comoção.

É uma história que nos mostra pessoas talentosas e inteligentes, que poderiam ter uma vida inteira de sucesso se não fosse a linha já traçada para o destino de cada uma delas. Foram criadas unicamente para um propósito e é isso que nos leva a um lugar melancólico e cinzento, principalmente porque estamos enxergando a vida deles de fora. Mas não é apenas um livro que apresenta uma história triste e melancólica. O autor nos convida a refletir, nos presenteia com a possibilidade de aprender mais sobre quem somos, o que desenvolvemos e o que fazemos de nossas vidas.  Há um enredo muito rico e mensagens para levar para a vida e que estão encontra implícitas e por vezes totalmente explicitas no texto do Ishiguro.

Lendo mais esse livro do autor, percebi elementos que são característicos das suas obras - eu gosto e funciona muito bem nas histórias dele, inclusive. Um desses elementos é a REFLEXÃO. Seja numa narrativa de terceira pessoa ou em primeira pessoa, a mente reflexiva dos personagens passeando pelo tempo, refletindo situações e ações do passado, chegando a uma nova conclusão ou a um novo questionamento é um elemento marcante.


Outro elemento que funciona muito bem e que está também em “Não Me Abandone Jamais”, é a NOSTALGIA. A lembrança de pequenos gestos, de objetos simples, de cenas que parecem não ter significado algum aos olhos de quem vê de fora, mas que preenche o personagem de alguma forma. Os personagens do Ishiguro são traçados com essa característica – assim também foi com Axl e Beatrice em O Gigante enterrado.

Por último preciso destacar o amor sendo colocado à prova. Houve uma situação neste livro que me fez lembrar muito o livro anterior. Os personagens são “obrigados” a provar o amor que tem pelo outro (no sentido de relação amorosa mesmo), a partir de algum elemento subjetivo: seja através de perguntas sobre o passado, um olhar que brilha, a maneira como fala do outro com ternura, ou através da inspiração que se tem por estar apaixonado e que se reflete nas coisas que produz.

“ (...) Madame tem uma galeria, em algum lugar, repleta de trabalhos nossos, desde que éramos pequenos. Vamos supor que apareça um casal se dizendo apaixonado. Ela tem como encontrar os trabalhos que eles produziram durante vários e vários anos. Tem como ver se batem. Se combinam. Não se esqueça, Kath, de que as coisas que ela tem revelam a nossa alma. E ela pode decidir, sozinha, o que é um bol relacionamento e o que é uma paixonite boba.” Pág. 215

Se eu pudesse definir Não me abandone jamais em uma palavra, diria que é uma obra sublime. Uma história que agrupa os sentimentos mais bonitos e necessários na vida de uma pessoa – amizade, amor, companheirismo, simplicidade e sentimentalismo. Um enredo tocante, com personagens bem traçados, que se apegam a coisas simples, a situações simples da vida e que nos mostra que as maiores riquezas que podemos ter na vida são as boas lembranças de coisas que nos fizeram e nos fazem feliz até hoje.

Não me abandone jamais é uma leitura necessária para quem já qualquer outro livro do Kazuo Ishiguro.

Espero que busquem saber mais sobre o livro, que deem uma chance porque realmente vale apena.
Bjux 1.000

Diih

48 comentários:

  1. Oi Diego, que resenha linda! Acho que os nossos sentimentos de reverência em relação a esta obra foram bem parecidos. Li ainda a edição com a capa antiga e gostei muito, é uma distopia muito simples, muito real e por isto, brutal. Se você ainda não assistiu, recomendo que veja o filme com a Keira Knightley e a Carey Mulligan, ficou muito bom apesar de ter algumas diferenças.

    Um beeeijo, Paola
    uma-leitora.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Paola!
      Que bom que compartilhamos do mesmo prazer com o livro. Vou assistir sim em breve.

      Bjão.

      Excluir
  2. Uau, me apaixonei pela sua resenha e pelo livro, eu li sua resenha de O gigante enterrado e já estava de olho nas obras desse autor há algum tempo, principalmente essa. Eu assisti ao filme que foi adaptado desse livro, mas faz tempo, só lembro que era muito triste, rsrs. Fiquei com mais vontade ainda de ler, parabéns pela escrita!

    Beijinhos, Hel - Leituras & Gatices

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helena! Você viu que virei um fã do Ishiguro, não é? E sim, o livro tem uma história triste, mas é estranho como o triste é lindo na literatura, né? (rs.).

      Bjão.

      Excluir
  3. Que resenha linda. Você a escreveu com muita paixão e isso foi o que me deu mais vontade de ler esse livro. Não é fácil transmitir sentimentos em resenhas então, pelo visto, a história deve ser grandiosa e maravilhosa mesmo. Nunca li nada do Kazuo, mas já vou colocá-lo na lista de leituras. Tenho a impressão de que vou me emocionar lendo.
    Beijos
    http://aquelaborralheira.com.br/


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jana! Tenho muita paixão por esse livro sim. Espero que você leia em breve e se apaixone também. Obrigado pelo elogio!

      Bjux.

      Excluir
  4. Diii logo que tu me mostrou a primeira foto desse livro eu pensei "esse livro deve ser um porre" série, foi isso mesmo kkkkkkk. E olha acabei de perceber que eu estava totalmente errado, esse livro parece ser incrível, essa coisa de viver pouco e tudo mais, enfim apenas quero ler mais uma indicação sua, assim não dá kkkkkkkkkkk.

    Até mais querido, http://www.meninoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apois, menino! Não julgue um livro pela capa kkkkkkkk.
      Será que a gente consegue?
      Bom, a capa realmente não é tão atrativa assim, mas o conteúdo é maravilhoso.

      =)

      Excluir
  5. Oi Diih
    Esse livro parece ser incrível, adorei a temática. Vi este livro na livraria, mas não imaginava do que se tratava. Fiquei com muita vontade de ler e ver como termina.
    Gosto de livros que nos levam para a reflexão, pensar na vida.
    Ótima resenha!!

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa!
      Pois bem, aposto que vai gostar dele. O segredo é ler nas entrelinhas e perceber a riqueza que ele tem.

      Bjão.

      Excluir
  6. Eu já comecei curtindo muito sua resenha, Diih!
    Você escreve muito bem e detalhadamente sem deixar spoiler.
    Fiquei curiosa pelo livro desde o título e comecei a querer ler quando você fala que a estória acontece na Inglaterra. Quando0 parti para o enredo já fui comprar o livro (brinks, não comprei porque tô pobre, mas posso dizer que é o próximo da minha lista). Parabéns pelo blog lindo e caprichado, amei seu lay!
    XOXO, Carol.
    http://carolthetwentiesgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! =)
      Que bom que você gostou da resenha e do blog.Fico muito contente. Obrigado pelos elogios, linda.

      Bjão.

      Excluir
  7. Oi Di!
    Sempre tive vontade de ler algo desse autor, parece ser muito bom mesmo. Gostei da resenha!
    Abraço!
    Guilherme - Leitura Fora de Série
    http://leituraforadeserie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gui! =)
      Eu espero que você leia e goste.

      Abraço.

      Excluir
  8. Oi, tudo bem?
    Que resenha mais linda. Fiquei apaixonada pelo livro só com suas palavras hahah
    Eu tenho o livro Gigante enterrado e confesso que adquiri pois a edição é maravilhosa mas lerei ainda esse ano pra conhecer o autor.
    Bj

    IG: @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jess! Espero que leia e goste. A capa de O Gigante... é linda mesmo. Eu adoro!

      Bjão.

      Excluir
  9. Oi, Diego.
    Ainda não tinha conhecia esse livro, mas gostei muito da sua resenha.
    A premissa é muito bacana e a capa é linda.
    A reflexão e a nostalgia foram elementos que me agradaram muito.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sávio! Adoro essa coisa nostálgica também. Espero que você leia e que goste da leitura.

      Abraço =)

      Excluir
  10. Olá, Diego!
    Não conhecia esse autor, mas fiquei muito interessada nessa trama. Gosto de enredos que fazem pensar, mas não são auto-ajuda.
    Obrigada pela dica!
    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tatiana!
      Ishiguro é ótimo com as palavras e com questionamentos que nos fazem refletir.
      Espero que leia e goste.

      Bjão.

      Excluir
  11. Uow, que livro!! Ainda não conhecia, lembrava vagamente de ter visto já esse título, mas que história legal, bem do tipo que gosto de ler, quase uma distopia mais pé no chão, gostei mesmo! :D

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! Vá buscar, menina!
      Leia, leia, leia... rs.

      bjão.

      Excluir
  12. Quase no meio da resenha lembrei que vi a adaptação desse livro pro cinema! Gostei tanto que sai que nem uma louca procurando o livro pra ler online mas nem achei. Espero conseguir em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marília!
      O livro online realmente é quase impossível de ser achado. Mas espero que você tenha a oportunidade de ler também.

      Bjão.

      Excluir
  13. Oi, Di! Tudo bem? Acho a capa desse livro maravilhosa e curto de mais a premissa dele. Sua resenha só fez com que eu ficasse ainda mais interessado em lê-lo! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que a resenha te deixou mais interessado, Ton. Agora vá ler e me conte o que achou depois.

      Abraço.

      Excluir
  14. Oi Diego,
    Logo de início, essa capa não me animou. Mas a sinopse? Compensou por tudo. Sua resenha me encheu de vontade de começar a ler AGORINHA!
    Vou deixar anotado para ser a próxima compra.
    Ah, respondendo a pergunta que me fez sobre o piloto de Delirium (série baseada no livro), eu achei no youtube mesmo, são uns 40 minutos e tem legendado ;)
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra. Espero que leia o livro, realmente vale a pena. Obrigado pela informação.

      Bjão.

      Excluir
  15. Oi, Diego!
    Enquanto lia, não sei se sua resenha me despertou o interesse no livro ou não... Mas parece ser uma história bem boa.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza! Talvez se você começar a ler tenha a certeza de que quer ler ou não.

      Bju.

      Excluir
  16. Olá, Diego.
    Meus parabéns pela resenha, está muito linda. Achei a capa bem feinha, mas me interessei muito pela história. Mesmo você tendo destacado a reflexão como um ponto forte da narrativa do autor, coisa que não gosto muito hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil!
      Que bom que se interessou pela história. A capa realmente engana porque eu também não gosto, mas a premissa é maravilhosa. E sobre a reflexão que eu escrevi, é mais voltada para o lado dos questionamentos mesmo.

      Bjão.

      Excluir
  17. Eu não conhecia esse livro ainda, mas achei interessante a premissa. Fiquei curioso em relação ao desfecho da história, mas ainda não sei se a curiosidade e o interesse são grandes o suficiente para me levar a ler o livro. Sinceramente, não sei.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vinicius!
      Na dúvida começa a ler e se não gostar abandona. Ou então assiste ao filme, embora acredito que o livro é bem melhor.

      Abraço.

      Excluir
  18. Oi Diego!
    Não conhecia o livro, mas deu pra sentir o quanto você gostou dele pela sua resenha.
    Também não conhecia o autor... Agora fiquei com vontade de ler!

    Obs: Tem sorteio novo no blog :)
    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Soara! Espero que possa conhecer a narrativa do Ishiguro. E espero que goste!

      Bjão.

      Excluir
  19. Não conhecia o livro, mas seus comentários me deixaram curiosa. Gostei dos trechos também.

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  20. Uau, você falou com tanta convicção do livro do livro que fiquei totalmente fascinada e curiosa para ler.
    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br - Top Comentarista. 2 livros para o vencedor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que despertou curiosidade em você, Naty. Espero que se dê uma oportunidade de fazer essa leitura.

      Bjão.

      Excluir
  21. Não conhecia o livro, mas achei a premissa bem interessante. Fiquei curioso para saber mais sobre "doadores" e "cuidadores".
    Não conhecia o livro, nem apenas pela capa.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Obrigado pelo elogio. Espero que leia mesmo o livro, com certeza vai gostar muito.

      Excluir
  22. Oi, Diego! Tudo bem?
    Pela sua resenha, percebi que o livro é bem reflexivo. Imagino que a leitura deva ser bem interessante e light. Adorei sua resenha :D Bjs,

    Luiza Xavier

    Está rolando uma promoção no blog meu blog dos livros de Batman e Superman >>>>>>>>>> http://estranhoscomoeu.com/2016/04/05/sorteio-batman-ou-superman-escolha-seu-time/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza. O livro é indo, mas não tão light assim.
      Tem uma carga emocional grande.

      Bjão.

      Excluir
  23. Essa capa é bem estranha. Ela tem relação direta com o livro mesmo? E é justamente pela capa que eu nunca nem tive curiosidade de ler a sinopse, mas uau... adorei a proposta da história!
    É tão bom ler um livro que nos faz refletir e ponderar as coisas, né? Fiquei bastante curiosa, meu rei!
    E parabéns pela resenha, ficou maravilhosa!

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tami, a capa apesar de feia tem a ver com história sim. Não posso falar muito sobre ela porque posso dar spoiler, mas acredite, a história é linda!

      Bjão.

      Excluir
  24. Essa resenha eu li na íntegra 💙 linda, como todas as outras!

    Kazuo soa cada vez mais maravilhoso. E pelo visto, com um jeito tocante de contar uma boa história! A edição com as laterais pintadas está linda! 😍

    ResponderExcluir
  25. Oi, Di!
    Desde que o autor ganhou o Nobel eu fiquei com muita vontade de ler algo dele. Gostei de saber mais um pouquinho sobre Não me abandone jamais, principalmente o fato de que vamos crescendo junto com os personagens. São essas histórias as que mais trazem ensinamentos, né?
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"