Olá! 
Hoje venho apresentar para você um livro sensível, doce, puramente amor. Mas estou falando de amor amigo, o tipo de amor que acolhe, que entende, que abraça e defende. Uma história que ainda é delicada e encarada com muito preconceito ou entendida de maneira errada por muita gente.

Vem comigo?
Dispa-se do máximo de preconceito que você puder antes de conhecer George. É só o que peço.

Podemos ir agora? 

George nasceu num corpo de menino, mas é uma menina. É assim que ela se sente, é assim que as coisas são. Ela só tem 10 anos, mas mesmo com um nome que remete ao sexo masculino, George se sente mesmo como uma garotinha - e por sinal uma garota muito esperta e inteligente. George é gentil, educada, doce, o tipo de garota que você quer cuidar e abraçar. Mas não porque ela é uma garota, mas sim porque precisa ser entendida, abraçada, compreendida; uma menina que precisa ser quem realmente é. 

George pode até ser visto com um garoto, mas ele sabe que não é, embora ainda pense que terá que esconder isso de todo mundo pelo resto da vida. E olha, isso é tão sufocante, sabia? Imagina você não poder ser quem é, dizer o que quer, sentir o que é natural? Imagina estar presa dentro do seu próprio corpo? É como estar num quarto branco e apertado, sem janelas e uma porta trancada. Mas George descobriu que tudo pode mudar quando a professora anunciou que a turma do colégio onde estuda irá encenar uma peça de teatro sobre "A Menina e o Porquinho". Naturalmente, George quer fazer o papel da personagem Charllot, a aranha que ajuda o personagem principal da peça. Ela só precisa arrumar um jeito de a professora aceitar que ela faça esse papel e é com a ajuda da amiga Kelly, que George vai bolar um plano e terá a chance de mostrar para todo mundo quem ela é de verdade.
Para você, pelos momentos em que você se sentiu diferente.
O livro de Alex Gino é um livro sensível, como já foi dito, que traz um relato encantador sobre um transgênero e o mundo ao seu redor - leia-se a família, amigos, sociedade como um todo. George só tem 10 anos, mas já conhece sua "verdadeira identidade". Todos acreditam que ele é gay, mas ela sabe que não é exatamente assim. Na verdade ela não se identifica com o sexo que tem e isso não tem nada a ver com atração sexual, não é nada relacionado à homossexualidade, é identidade de gênero, é algo que não está ligado ao corpo, mas ao comportamento, ao sentir. É um assunto que pode parecer complicado, inicialmente, e difícil de lidar, mas que merece muita atenção.

Por se tratar de um livro infanto-juvenil, George tem uma narrativa e um enredo leve, mas que dá conta da mensagem que quer passar, ao público que se propõe. E essa não é uma maneira de limitar a leitura, é só uma observação para o leitor que espera encontrar uma história complexa e extremamente profunda. O texto de Gino pode até ser simples, mas está longe de ser um texto simplório, ele dialoga perfeitamente com a criança, o adulto - o pai, a mãe, o irmão.  Aliás, é um livro que pode e deveria ser lido por toda a família, para reforçar a ideia de que todo filho deve ser escutado dentro de casa e o diálogo deve ser uma constante entre pais e filhos, mas acima de tudo, para ajudar na educação dos filhos neste momento tão "revolucionário" na luta pelo preconceito.

Não é uma história profunda, mas é uma história tocante. Assim defino George e todo esse universo que envolve a vida da personagem. É um livro para quebrar limitações, para conscientizar, para reafirmar que o papel e o apoio da família é importante na vida de uma pessoa, para confirmar que a amizade é um dos sentimentos mais lindos e verdadeiros. Uma história para te dizer que seja quem você é.

XOXO.
Diih 

8 comentários:

  1. Nossa, ouço tão bem falarem dessa história, e agora com sua resenha só me deu mais vontade de ler. Em si, as palavras no livro devem trazer muitos ensinamentos, porque a história também é diferente e ao mesmo super atual com esse tema :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Diih!

    Eu estou de olho nesse livro desde o lançamento, nunca leio livros com essa temática e fiquei super curiosa! Que bom que você gostou da leitura!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    pelas capa eu nunca compraria, mas gostei bastante da premissa e resenha
    Vou anotar a dica

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz

    ResponderExcluir
  4. Oi, Di! Tudo bem? Eu adoro essa capa. É tão linda e minimalista! *--* E já li alguns comentários bem positivos também, que me fizeram querer lê-lo. Adorei a resenha! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Diih!
    Gostei muito do enredo do livro e fiquei com vontade de ler. Parece ser uma história bem tocante!

    beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Di, como você está?

    Esse livro parece ser uma fofurinha e eu amo livos que falam de amizade! Como eu estou cursando psicologia, é comum termos em sala questões como essa, mas acho que muita gente ainda tem preconceito, sabe? É para isso que esses livros são, para quebrar barreiras,para nos mostrar que o que importa é o que temos por dentro <3

    Amei a resenha,
    beijos,
    http://queremosmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, Dih!
    Que livro mais amor *-* A capa é linda e simples *-* Adorei a estória tratar sobre a sexualidade, o modo como nos vemos e como nos abrimos para os outros. É importante tratar deste tema. Triste que ainda há muito preconceito :/ Ótima resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"