Olá! 
Um carinho e meus desejos de alegria e boa leitura nesse dia e nos próximos a todos vocês. Quero aproveitar e dizer que estou super feliz porque minha parceria com a Companhia das Letras foi renovada. É uma editora  tão querida por mim, tão importante para mim! Vocês não tem ideia. Dito isto, vou contar para vocês minha experiência com "Uma Canção de Ninar", segundo livro da Sarah Dessen publicado pelo selo SEGUINTE aqui no Brasil.

Minha paixão pela Sarah aconteceu após a leitura de OS BONS SEGREDOS, quando comecei a ler o livro e não consegui largar fácil. Foi uma leitura que me fez muito bem e quando soube que mais um livro da autora seria publicado aqui no Brasil, também pela Seguinte, fiquei imensamente feliz. E estou encantado com o que li, apaixonado pela história. Me identifiquei tanto, que é como se a autora estivesse conversando comigo, como se eu estivesse no lugar da Remy, protagonista da trama.

Eu já não tinha mais nenhuma ilusão a respeito do amor. Ele vinha, ele ia, deixava vítimas ou não. As pessoas não eram feitas para ficar juntas para sempre, independente do que dizem as músicas. (pág. 64)

Uma canção de ninar narra a história de Remy, uma garota totalmente (ou será que não?) desacreditada do amor. Seu pai, um cantor famoso, deixou sua mãe quando ela ficou grávida e saiu pelo mundo, com sua carreira e a única coisa que deixou de lembrança para a garota foi uma música, que até hoje faz sucesso nas rádios. Depois disso, a menina assistiu bem de perto aos fracassos dos seguintes casamentos da mãe, e olha que não foram poucos. Cadê aquele amor que está nas letras nas canções e histórias com finais felizes? Remy desconhece e não se permite deixar-se envolver com alguém a ponto de se entregar profundamente àquilo que enxerga como uma perfeita ilusão, até conhecer Dexter. O rapaz é músico, totalmente desengonçado, diferente de todos os rapazes com quem ela namorou e sempre se sentiu atraída. Dexter é tudo o que Remy se impôs a negar. E essa novidade na sua vida é o que mostrará a ela que "tudo, no fim das contas, tem a ver com o momento certo."

Quem nunca se decepcionou com relacionamentos e nunca viu algum amigo ou familiar passar pela mesma situação que atire a primeira pedra. E para algumas pessoas isso se torna um trauma, que ajuda na visão negativa que o indivíduo tem sobre o relacionamento amoroso. Talvez o pensamento realmente mude, ou talvez acreditar na ideia induzida pelo medo de que bons relacionamentos não existem seja o caminho mais fácil, uma maneira de se proteger. E é justamente sobre isso que Dessen vai abordar nessa história, através da personagem Remy. 

A narrativa continua excepcional! Você começa a ler e é difícil largar porque é muito envolvente, nada de palavras difíceis ou situações complicadas demais. A trama não se passa no tempo atual - você vai ler sobre discman, por exemplo -, apesar de abordar esse assunto da decepção que é atemporal. A todo o momento o ser humano decepciona ou é decepcionado. Uma prova disso são as decepções pelas quais Remy passou. Mas e quando ela decepcionou pessoas que estavam ao seu redor, de maneira egoísta e muitas vezes estúpida, perdendo a oportunidade de talvez encontrar o que nunca teve? Será que o outro também não sentiu a mesma dor? Dexter, por exemplo, passou pelas mesmos problemas na família e se mantém fiel ao desejo de amar e ser amado. A própria mãe que sofreu com os finais dos relacionamentos em algum momento deixa claro que não é porque eles acabaram que ela não tenha vivido momentos felizes.

Só porque alguns casamentos não duram não quer dizer que foi tudo em vão. Tive muitos anos bons com seu pai, Remy, e a melhor parte é que deles saíram Chris e você. Os quatro anos que passei com Harold foram maravilhosos, até o finalzinho. E mesmo com Martin e Win, fui feliz na maior parte do tempo. (Pág.: 272)

Remy, inicialmente, parece uma garota madura, resolve basicamente tudo dentro de casa onde mora com o irmão e agora Don, novo marido de sua mãe. É muito bem resolvida, sabe o que quer e já tem tudo planejado para o futuro. É uma garota um tanto egoísta também, mas de bom coração e compartilha seus segredos com suas amigas Lissa, Jess, Chloe - essa última uma espécie de irmã gêmea e demolidoras de corações também. É admirável a cumplicidade que elas têm umas com as outras. Remy pode ser tudo, mas será que é uma garota forte emocionalmente?

Mais uma vez Dessen escreveu uma história familiar, com personagens comuns, facilmente reconhecidos por nós. Remy pode ser eu, pode ser você ou uma amiga sua. Assim acontece com o atrapalhado - e maravilhoso - Dexter, um garoto que largou tudo para viver de música. Você pode reconhecer alguma mãe de amiga ou a própria mãe na personagem da Barbara Starr, escritora e mãe da protagonista. Não esquecendo de Chris, o irmão, um garoto doce e apaixonante, que é perdidamente apaixonado pela namorada, Jennifer Anne. 

Algumas cenas me pareceram um tanto forçadas demais, com acontecimentos e situações que fogem da naturalidade. Parece que foram feitas de maneira exagerada para te mostrar algo, te fazer acreditar em algo de maneira nada sutil. Isso é no livro inteiro? Não, não é! O que não implica em nada na qualidade da história que na maior parte do tempo ganhou minhas atenção e no final de tudo minha satisfação.

Uma canção de ninar é um livro com uma história sobre amores perdidos, decepções e coragem. Você pode encarar seu futuro na certeza de que as pessoas vão te decepcionar, mas a vida continua. Não vale a pena lutar contra a maré, na hora certa as coisas acontecem e ao contrário do que se possa imaginar, de maneira ilusória, você não terá o controle disso. E o que você perde é simplesmente arriscar? À medida em que lia a história me lembrei de um poema de Shakespeare, O Menestrel,  quando ele diz que "não importa o quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso."

Há muita coisa que eu gostaria de escrever sobre esse livro, mas eu me identifiquei tanto com a personagem e seus medos, que foi uma leitura que mexeu com minhas emoções e se eu simplesmente contar aqui vou soltar spoilers ilimitados. Portanto, eu indico a leitura desse livro não só pela simplicidade dessa narrativa cativante, mas pela complexidade que de alguma forma envolve os personagens, que pode facilmente te fazer se identificar com eles e abrir seus olhos acerca do assunto. 


E para você de Salvador, deixo o convite especial para o primeiro clube do livro do Blog Vida & Letras, que será sobre o livro "Uma Canção de Ninar", no dia 10 de setembro, às 14 horas, na livraria Saraiva do Shopping da Bahia.
Espero vocês por lá! 



XOXO
Diih 

11 comentários:

  1. Aiiin eu amei esse livro!
    Foi o primeiro que eu li da autora e me fez ficar curiosa sobre esse primeiro que ela lançou aqui no Brasil!

    Beijoos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei a sua resenha.
    Eu já tinha visto a capa dele livro por aí,
    mas nunca tinha lido nada a respeito dele.
    Fiquei bem interessado, e quando eu tiver a oportunidade, comprarei.
    Ah, e eu também sou de Salvador, haha.
    http://brancobolcado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho medo dessas passagens "forçadas" nos livros, porque às vezes acabam desestimulando a leitura (comigo aconteceu com "Como eu era antes de você"), mas já quero ler *-*
    Parabéns pela resenha, Diego!!!

    - Lorena.

    ResponderExcluir
  4. Primeiramente, parabéns por ter renovado a parceria! É maravilhoso quando ocorre porque diz que nosso trabalho foi reconhecido como bom!

    Eu realmente preciso ler a Sarah Dessen, todas as resenhas que li de "Os bons segredos" foram excelentes, tanto que peguei o e-book para ler - Deus abençoe certas empresas e suas promoções hohoho - agora lendo a sua resenha de "Uma canção de ninar" fico pensando que realmente tenho que tomar vergonha nessa minha cara lisa e ler logo a mulher! Se decepcionar com relacionamentos e apregoar aos sete ventos que não vai se apaixonar é bem minha cara. Me identifiquei de cara com a Remy, bateu empatia, vontade de conhecer pessoalmente. De repente me ocorreu que talvez eu precise de uma história sobre amores perdidos, decepções e coragem... a minha coragem anda meia perdida para o amor #confesso

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oii
    Eu adorei sua resenha e parabéns por ter renovado a parceria. O livro me chamou bastante atenção por ser assunto de música, parece ser bem interessante.

    Abraços;**
    http://febredelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela renovação com a editora, viu? é uma sensação prazerosa demais quando a gente vê que alguém confia no nosso trabalho, né?

    então... só por saber que a personagem é desacreditada no amor, já vi minha vida nISSO! HAHAHAH super daria sim uma chance ao livro e o leria. A sinopse me deixou bem curiosa

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
  7. Oi,

    Esse livro está um sucesso, não é?
    Amei a resenha!

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  8. Hey, Di!
    Primeiramente, adoooooro seu blog! É super lindo!!
    Depois, parabéns pela renovação com a editora! Sucesso sempre!! \o/
    A-DO-REI sua resenha! Já estava louca no livro, porque essa capa e esse título no mínimo, meigo, tem me chamado! kkk. Mas agora, com essa resenha perfeita, preciso dele para ontem!
    Parabéns pela resenha, ficou inspiradora! E os quotes selecionados são muito lindos!! *o*
    Mil beijokas :* entreumlivroe-outro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Olá, Di!

    Primeiramente, parabéns pela renovação da parceria! Espero que ela te traga mais e mais leituras incríveis e você nos traga mais resenhas maravilhosas! Sou suspeita a falar de Sarah Dessen, pois a amo! Me apaixonei quando li Os Bons Segredos, livro que, como você, não consegui largar até terminar e, quando terminei, fiquei órfã dos personagens. Quando soube do novo livro, fiquei toda empolgada para tê-lo em mãos e lê-lo. Depois de sua resenha, estou mais ansiosa ainda para começar a leitura. Tenho certeza que não irei me decepcionar!

    Beijo!

    apenasumaleitura.blogspot.com.br/ | gotitmaju.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Apesar de ter achado o foco principal da história um tanto clichê, pela sua resenha deu vontade de dar uma chance ao livro. Sempre gostei muito de romances, aliás, meu gênero literário preferido. Mas há um "que" de repetições na temática dos novos romances... se desiludir em relacionamentos parece criar um certo elo com a maioria das pessoas, pois todos, de certa maneira, estão em busca de alguém. Fiquei curiosa quanto aos dramas de Remy :)

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"