Olá!
Estou sabendo que o frio tomou conta de alguns lugares no Brasil e isso inclui Salvador também. Sim! Salvador faz frio também, e aqui, embora menos frio do que em muitos estados, também está frio agora. Bom para tomar um chá e fazer uma boa leitura, debaixo de um edredon. Mas para quem falar de frio, não é Di? Vamos ao que interessa.

A verdade é que falar do frio foi também proposital. “A História de Nós Dois” é um romance, que embora não fale do frio causado pela natureza, fala muito do frio que toma uma pessoa depois de acontecimentos trágicos, depois de uma perda e uma decepção. A parte boa é que o frio passa para todo mundo e há sempre uma história para contar. E acredito que essa é uma das belezas da vida. A beleza que Emma encontrou.


A história de nós dois é um livro da autora Dani Atkins. Nesse livro ela repetiu a dose de drama do livro anterior, e escreveu uma narrativa, que facilmente pode ser comparada com Uma Curva no tempo pela grande semelhança que há entre eles.

Em “A história de nós dois” a personagem Emma está noiva e vai casar há poucos dias. Enquanto voltava para casa com Amy e Caroline, suas melhores amigas, depois de sua despedida de solteiro, um acidente acaba atrapalhando o rumo das coisas. Primeiro a morte de uma pessoa especial faz com que Emma adie o casamento com Richard, com quem namorou desde muito cedo, depois porque Jack, a pessoa que a salvou do acidente começa a despertar nela um sentimento maior. Dividida entre seu noivo e esse novo homem que apareceu, ela se depara com uma luta interna, que se liberta quando descobre um segredo de Richard, que a fez perceber que ele não é exatamente quem ela pensou. Entre traições, descobertas, um novo amor e um caminho para uma nova vida o enredo se desenvolve. “Uma mulher, dois homens, tantos destinos possíveis. Como essa história vai terminar?

O romance escrito por Atkins é um romance dramático e nos envolve numa trama clichê, embora tenha uma história inicialmente bonita e atraente. A autora sabe como conduzir a narrativa, sabe colocar detalhes nos lugares certos e sabe como descrever a cena de um acidente com maestria. É de impressionar a maneira com que ela consegue despertar a emoção apenas nas primeiras páginas do livro, quando de cara acontece uma tragédia. O problema nisso tudo é maneira como a história foi desenvolvida, nada natural, perdendo todo o encanto inicial que despertou em mim.

Não é pelo clicê o meu maior incômodo, mas pela maneira forçada com a qual a autora colocou as coisas.

Há um casal que está noivo e uma nova pessoa aparece e está feito o triângulo amoroso. De um lado Jack, que salvou Emma do acidente (não é spoiler) e do outro Richard, seu namorado desde sempre e com quem está prestes a se casar. De repente - ao contrário do que é mostrado no início da história – Richard se torna o “ menino mau” da história e Jack “o grande e perfeito herói”. No meio deles, a mulher de 27 anos, que carrega uma personalidade egoísta e infantil.

O segredo que Emma descobre em relação a seu noivo é totalmente previsível, e é a partir desse segredo que as coisas para o futuro casal vai mudar. Mas nesse momento a narrativa ficou insuportável. Jack ganhou um nível de perfeição absurdo, virou praticamente um Deus, o homem mais perfeito da vida. Richard, do bom rapaz, passou ser a o vilão, e todas as suas qualidades sumiram. Ok! O que ele fez vocês vão descobrir que não é nada legal, mas se a autora queria fazer com que as pessoas torcessem para o Jack, ela conseguiu o efeito contrário, ao menos para mim. Jack não me pareceu humano, pareceu um homem irreal, o anjo que está em todos os lugares para socorrer a mulher por quem em apenas semanas ele passou a amar.

E por falar em semanas tudo acontece muito rápido e só alimenta a minha ideia de que a narrativa não flui com naturalidade. A todo o momento a autora insere algo trágico na história para nos mostrar mais uma vez que Jack é o cara perfeito para Emma, para mostrar o por quê de a história ter que ir por aquele caminho. Eles se apaixonam rápido demais, os personagens secundários não ganham destaque – e a amiga Caroline, que também sofreu um acidente? -, Emma se dedica mais ao seu novo romance do que apoia a amiga num momento tão difícil, que sinceramente ela pareceu nem sentir.

Outro ponto que me deixou decepcionado foi a maneira pretensiosa do personagem Jacky em conquistar Emma e manter essa relação. Ele é um homem rico, escritor famoso e num dado momento utiliza do valor material para selar um momento especial. Eu pergunto a você, mulher: o que é preciso para um momento se tornar romântico? Talvez essa atitude funcionasse para um livro de época, do tipo nova cultural, em que o machismo está marcado e a mulher submissa também.

Gostei muito de autora ter apresentado aos leitores o Alzheimer e da situação em que a doença deixa uma pessoa. Por sinal, a personagem que tem esse problema é uma personagem encantadora, assim como o pai de Emma. Caroline também é uma personagem que para mim fugiu da normalidade e foi desenhada demais, e Richard, apesar de tudo é o mais real e mais sensato da história.

De modo geral a autora tem um romance bonito, que seria melhor se fosse desenvolvido com naturalidade. Porque os acontecimentos não são nada naturais, as tentativas de nos fazer levar a um lugar ou sentir algo são totalmente forçadas. É apenas um livro, com uma premissa maravilhosa, e que implora por um desenvolvimento melhor e por personagens cativantes.

Obs.: Sempre faço questão de deixar claro que essa é a minha opinião! Se você gostaria de ler o livro siga em frente e depois volte para me contar suas impressões.

Um Beijo para vocês.

Diih

39 comentários:

  1. Oi Di!!
    Difícil imaginar aí com frio, viu? Aqui em Petrópolis fez -1ºC, acredita? Mas, vou deixar a conversa climática de lado rs.
    Eu gostei desse livro, mas esperava mais também. Ele foi corrido, mas acredito que mais páginas e um maior desenvolvimento da história seria o ideal (acho que cheguei a comentar isso na minha resenha). A autora escreve bem, mas realmente ela precisa ter cuidado com a criação dos personagens que podem não convencer o leitor. Clichê é bom? Sim, eu adoro, mas gosto de personagens críveis!
    Um dos pontos que mais chamou minha atenção foi a abordagem sobre o Mal de Alzheimer. Acho muito bacana quando os autores abordam doenças, principalmente as menos conhecidas. Dessa forma, não só estamos lendo um romance leve, como também aprendendo um pouco mais.
    Outro fato que me agradou foi o final que, apesar de corrido, foi lindo!!
    Sua resenha está ótima, como sempre e bem detalhada! Parabéns pela leitura!!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bah! Pela opinião, pelo elogio.
      Bjux!

      Excluir
  2. oi Di, esse frio também chegou aqui *__*. Talvez em algum outro momento eu leria este livro mais hoje não. Não to no clima, mais dizem que é uma ótima autora. Antes de preparar esse comentário eu li mais sobre o livro, e descobri que ele também trata de uma doença que meu avô tem que é mal de Alzheimer e me interessei mais sobre o livro, pois na literatura não vemos muita ênfase sobre a doença, outro grande livro sobre o assunto é "para sempre Alice".

    Adorei a resenha,
    Arthur-Literando total
    literandototal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thur!
      Ele poderia ser tão bom, mas tão bom se não fossem os pontos negativos exagerados.
      E sim, ele traz um personagem que tem Alzheimer.
      Abraço.

      Excluir
  3. Oi Di tudo bom?
    Em primeiro Lugar amei seu blog S2 é cheio de vida e de energia :)
    Também sou formada em Letras e é tão bom poder conversar com os profissionais da área pelos blogs.
    Sua resenha me deixou curiosa. Nunca tinha visto esse livro e nunca li nada da autora.
    Obrigada pela dica .
    Abraços,
    Juliana.

    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Juliana Fabulônica! *--* Obrigado pelos elogios, Colega!
      Sucesso para nós.
      Espero que leia o livro para ter suas própria conclusões.
      Um BJão!

      Excluir
  4. Oi, Menino Di <3

    Nunca li nada da Dani, mas 'A historia de nós dois' não será o livro pelo qual quero conhecer a autora, e sim 'Uma curva no tempo'. Com suas considerações sobre o livro não tive uma boa primeira impressão desse Jack, não. O cara idealizado demais, perfeito e romântico demais não existe, não. E olhe, se existir não sei se quero conhecê-lo.

    Beijos!

    Resenha “O caderninho de desafios de Dash & Lily”: apenasumaleitura.blogspot.com.br/2016/06/resenha-o-caderninho-de-desafios-de.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aquela que me entende! rs.
      Mas se tiver oportunidade leia para ter suas próprias conclusões.
      Bjux, Menina Mari!

      Excluir
  5. Oiii Diego!
    Frio em Salvador, num acredito!? kkkkk. Eu já estou meio cansadinha do frio, hipotermia está tomando conta do meu corpo, quero solzinho de novo! Sorte que aqui em SP aos poucos o tempo está estabilizando e as geleiras estão derretendo, hahaha. Sobre o livro, fiquei bastante curiosa. Se visse apenas pela capa, ficaria doida para ler (lá vem aquela que julga o livro pela capa, shame on me), mas você destacou pontos interessantes da obra... ainda irei ler assim que puder, mas com menos sede ao pote, digamos. Vamos ver no que dá. Os leitores de hoje em dia, até mesmo os mais românticos, estão mais realistas. Não se encantam tanto com o príncipe encantado, pois sabem que ele não existe. Eu acho que os autores deveriam de fato apostar em personagens mais "reais", com grandes qualidades e diferenciais, mas também com pontos fracos e defeitos, como todo ser humano.
    Adorei a resenha! Seu blog é maravilhoso ♥

    Um beijo!
    Débora
    http://amorlivronico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Débora!
      POis aqui faz frio, viu! Não é so sol o tempo todo e, claro, nem se compara ao frio do Sul, mas faz.
      Obrigado pelos elogios e por emprestar sua opinião sobre a leitura também, linda.
      Bjão.

      Excluir
  6. Oiii

    Também achei que a estória poderia ter sido melhor escrita, mas até que me diverti em alguns momentos com o livro.
    Acho que no geral foi uma leitura agradável, as não algo marcante.

    Beijos!

    ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Rai. Não vejo algo marcante também.

      Bjão!

      Excluir
  7. OI Dih!
    Eu curti a leitura deste livro, e percebi que a autora seguiu a mesma fórmula que utilizou no seu primeiro livro publicado pela arqueiro. Iniciando com a tragédia. Também achei algumas cenas forçadas, mas no todo curti o enredo. E aquele final?? Fui surpreendida.
    Gostei muito de saber sua opinião.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa! Pois é, menina... Não li Uma curva no tempo, mas pesquisei muito sobre ele e li várias resenhas porque eu gostaria de ler também.

      Bjão.

      Excluir
  8. Oi, Di! Tudo bem? Poxa! É uma pena que o livro tenha te decepcionado em tantos pontos, né? Ele parecia ser excelente... Mas enfim, adorei a sinceridade e a sua resenha! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Toninho.
      Menino, pois é... Queria tanto ter gostado e gostado...
      Abraço.

      Excluir
  9. Olá, tudo bom?
    Uma pena o livro ter sido decepcionante assim a capa dele é tão bonitinha, juro que esperava uma resenha maravilhosa cheia de elogios, mas fazer o que né??
    Isso é bem triste, fazer com que a história tenha algo, mas não usar de forma natural.
    A resenha ficou bem explicadinha e apesar de não ter lido, eu entendo bem o que quis dizer.

    Sessão Proibida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lnnni! Que bom que entendeu direitinho, não quis desmerecer ninguém, nem o trabalho lindo que a editora fez com a capa. Mas realmente a história é forçada demais e isso acaba com tudo.

      Excluir
  10. Olá! Também moro em Salvador e de fato o frio, ainda que tímido, chegou aqui...Adoro!
    Sobre a resenha, muito completa, parabéns! Apesar dos clichês a história parece interessante. Eu convivi com muitas pessoas com Alzheimer e sempre me interesso quando a condição é tratada em livros ou filmes.


    http:/www.umavidaemandamento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bruna!
      Que legal você morar aqui também!
      De onde você?
      Bjão.

      Excluir
  11. Oii Di,
    Eu estava bem curiosa pra ler o livro porque já li o primeiro da autora mas sua resenha me deu uma desanimada. Estava esperando que esse fosse melhor que o outro, menos trágico, mas ao que parece não é o caso. Mas é bom saber, pelo menos não gasto meu dinheiro e meu tempo com esse livro tão cedo kkkk

    Beijos,
    Natália.

    www.doprefacioaoepilogo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nati!
      Menina é complicado, viu... Estava super empolgado e juro que adoraria ter tipo mil motivos para falar bem, não só por causa do que gênero - que eu amo! - mas porque a editora fez um trabalho lindo.

      Bjão.

      Excluir
  12. Oi, Di!
    Acho que sua resenha foi a primeira a mostrar pontos negativos da história. A maioria que li elogiaram horrores e eu sabia que havia algo errado.
    Gostei muito da sua resenha, principalmente da sinceridade.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza!
      Obrigado, linda!
      Sinceridade sempre. Adoro histórias que fluem naturalmente, com personagens agradáveis e nada perfeitos. Soa mais verdadeiro.

      Bjão.

      Excluir
  13. Oi Diego,
    Eu amei esse livro, uma temática forte abordada de uma forma doce.
    Uma história marcante, com uma capa linda! Quero ler mais livros da autora.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ale! Que bom que sua experiência foi melhor.
      Boas leituras.

      Bjão.

      Excluir
  14. Oi Di...

    Ainda não tinha lido uma resenha desse livro e fiquei feliz em ler a sua. Não tinha muita curiosidade com esse livro e pelos pontos negativos que você apresentou, tenho certeza que vou me irritar com os personagens.

    Adorei sua resenha e sua sinceridade!
    Beijos!

    Cintia
    http://devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cíntia!
      Mas livros melhores virão, rs.

      Boas leituras, linda.
      Bjux.

      Excluir
  15. Concordo com você sobre ter sido forçado. A autora quis passar a impressão de que eles estavam destinados a ficar juntos desde o acidente, mas acabou ficando algo totalmente não natural. Pra mim, a melhor cena foi a do acidente, super bem descrita e tocante. É uma pena que a autora tenha se embolado no desenrolar :/ ainda assim, não deixa de ser uma história bonita

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Menina, parece que nossas opiniões realmente casaram. Eu fiquei apaixonado pela cena do acidente, ela realmente descreve a coisa com muita verdade e naturalidade, algo que não teve mais no resto da história.
      Bjão.

      Excluir
  16. Oi Di!
    Esse livro parece ser super emocionante, apesar de não estar lá na vibe romance, quero ler algo dessa autora.
    Adorei a resenha!

    Abraço
    http://leituraforadeserie.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então não leia ele nesse momento, Gui!
      Espere mais um pouco.
      Abraço.

      Excluir
  17. Oi, Diego! Moro em Salvador e tá frio pra caramba!!! Dito isso, vamos ao que importa kkk. Conheci seu blog hoje e gostei demais. Parabéns pelo seu trabalho, você escreve super bem. Não li esse livro, mas gostei de como você escreveu de forma sincera. Tem muita gente recebendo pra falar bem dos livros hoje em dia. Muito bacana ver que ainda tem gente levando isso aqui a sério. Acabei de concluir uma leitura que não gostei muito também. Mas vida de leitor é assim mesmo, bola pra frente kkk. Muito sucesso e bons livros pra você.
    www.karolgoncalves.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karol! Uauu! Que bom saber que você é daqui!
      E esse friozinho, hein?
      Muito obrigado pelos elogios, viu!
      Um super beijo.

      Excluir
  18. Oi Diego!
    Aqui em Campinas/SP também fez bastante frio nos últimos dias, mas agora parece que o calor voltou.
    Eu também fico irritada com personagens de mais de 20 anos que se comportam de maneira infantil... Acho que iria me decepcionar com esse livro por causa disso.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sora! Campinas... Ô vontade de conhecer.
      QUe esse frio acabe logo, amém!

      Um Bju

      Excluir
  19. Olá Diogo tudo bem?

    Li alguma resenha positivas e outras negativas e apesar das ressalvas ainda que ler essa obra....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marco!
      Acho justo, viu. Vai que você gosta, né!? Cada um vê de uma forma e isso é lindo.

      Abraço.

      Excluir
  20. Oi Diego,

    Eu cheguei a solicitar o outro livro da autora, mas como falaram que era tão triste eu acabei passando pra minha colunista.

    Esse eu to bem curiosa, só que como todo mundo tava falando superbem eu fiquei empolgada, agora, com a sua resenha, vou colocar os pés no chão e ler com mais cautela.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"