Olá!
Algum visitante perdido nesse mundo chamado Vida & Letras ainda?

Andei sumido por uma questão pessoal e, além disso, a falta de conexão com a internet só dificultou ainda mais o que já estava difícil. Mas agora estou de volta e trago para vocês a resenha de Joyland, livro do (Rei) Stephen King, lançado em julho deste ano pela Suma de Letras.  


***
Joyland é um grande parque localizado em Heaven’s Bay, na Carolina do Norte onde Devin Jones – universitário estudante de letras (colega meu!) – vai trabalhar temporariamente, em 1973. Dev ou Jonesy (como é chamado pelos colegas no parque) está tentando esquecer sua namorada e tem o coração partido. No entanto, com o trabalho naquele ambiente onde se “vende diversão”, o estudante fará novos amigos e conhecerá a história de uma garota chamada Linda Gray, morta misteriosamente naquele lugar, transformando-se num fantasma - reza a lenda. A partir desse momento, sua ex- namorada, Wendy, ficará cada vez mais esquecida porque um garoto muito doente e com um dom especial surge na vida de Dev e se junta a ele na investigação da morte da garota que teve a garganta cortada no Horror House.  

Esse é um dos melhores livros que já li este ano. King criou uma atmosfera romântica e misteriosa, ao mesmo tempo em que construiu personagens apaixonantes e diálogos que prendem o leitor facilmente. O cenário da Carolina no Norte e os detalhes inseridos sobre o lugar, inseridos na medida, nos leva ao local onde a trama acontece.  E o livro não tem capítulos! Um coraçãozinho marca a troca das cenas que não são enormes, o que não conseguiu me incomodar.

Um dos critérios que me fazem gostar de um livro é justamente a personalidade do protagonista. Eu posso dizer que terminei o livro apaixonado por Devin e seu jeito doce, tímido e apaixonado de ser. Ele não é um personagem caricato, tão pouco superficial, ao contrário. Temos aqui um herói com todas as características realistas. Além dele, conhecemos a senhora Shoplaw, dona de um hotel que não é de luxo, mas tem um ambiente agradável e organizado. Ela é uma mulher decida e de personalidade história. Erin e Ton também são personagens que marcaram com o jeito amigo, real e especial de ser, mas que também não diria serem personagens de extrema importância, porém na cocha de retalhos que a história se faz eles foram essenciais. E como não falar do menino Mike?! Sobre esse garoto não quero escrever muito, mas com certeza é capaz de emocionar o leitor desde a primeira aparição.

Apesar de terem me indicado o livro como um Thriller, eu não taxaria a história com esse gênero. Joyland mostra a vida de um estudante que tem o coração partido e vai investigar a vida de uma mulher que morreu no seu ambiente de trabalho alguns anos antes de ele ir trabalhar lá. Mas o suspense maior só acontece nas últimas páginas, no final do livro, e não dura muito. Não há medo, nem um suspense que chame a atenção. Eu fui conquistado mais com a história do protagonista do que com a descoberta do assassino de Linda Gray. No entanto, em poucas páginas o autor conseguiu criar um suspense até então esquecido na maior parte do livro e nos deixa de boca aberta quando revela o assassino. Não há pistas que nos levem a ele.

É realmente uma leitura digna! Para o primeiro livro que li, fui feliz. É uma história profunda que tem suas pitadas grandes de diversão e que nos surpreende e emociona. Joyland além de te deixar encantado com o cenário maravilhoso que foi criado pode também ser uma história triste.  Adorei a leitura e indico!


Essa leitura faz parte do projeto de leitura coletiva, que esse mês teve como tema a leitura de um Thriller. Confira resenhas de outros Thrillers nos blogs:


É isso, pípol!
Encontro vocês logo, logo.
Bjux do Diih


16 comentários:

  1. Oi, Diego! Tenho visto muitos comentários bem positivos sobre esse livro do King, o que só aumenta a minha curiosidade. Estou lendo a minha primeira obra desse autor (Sob A Redoma) e adorando a escrita dele. Beijos!

    http://frases-perdidas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    King está no meu top 5 de autores favoritos. As vezes tenho receio de ler uma obra ou outra dele pq todo ano sai livro novo, simplesmente não consigo entender como um cara consegue escrever tanto coisa e tão bem como ele!
    Esse em particular eu achei que ia ser mais ou menos, então ainda não li. Bom saber que o livro é bom!
    Com certeza esse lance de não ter capítulos vai me incomodar HAHAHAHA
    Adorei seu blog, estou seguindo!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Di, meu rei.

    Que bom que, apesar de fugir um pouquinho do tema da nossa leitura, o livro tenha te agradado! Achei a ambientação da história muito lega... acho que parques têm possibilidades Vou infinitas! Quero ler um livro do SK em breve!

    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. Heey!
    Com certeza King é o máximo, literalmente O Rei haha. Concordo com tudo que disse sobre Joyland, só que não consegui dar apenas 4 estrelas, fiquei fascinado pelo livro haha
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
  5. Acho que só eu que não li ainda esse livro, affs :c
    Post it & Livros

    ResponderExcluir
  6. Preciso ler King. Preciso ler esse livro.
    Ver vocês falando dele, apesar de não ter 100% ficado dentro do nosso tema, me fez ter um fascínio por essa leitura...
    Bjs*.*
    MaH

    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
  7. Oiee.

    Nunca li nada dele, porém, quero ler. Este fiquei bem curiosa por causa de sua resenha e por isso espero gostar se o ler.

    Beijos
    http://www.amorliterariooriginal.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi, Dih! Eu estou louca para ler esse livro e sua resenha só me deixou com mais vontade ainda. O único livro que li do King, até agora, foi Carrie (e também não tinha divisão de capítulos), e eu considerei uma ótima leitura apesar de não ter sido um dos melhores livros que já li (li que nem o Stephen mesmo curte ele, mesmo sendo o primeiríssimo, hahahaha). Mas Joyland tá me chamando e muito. Vou ver se leio o quanto antes. Ótima resenha, seu lindo <3!

    The Blue Blog, por Hels

    ResponderExcluir
  9. Oi Di!!
    Não imaginava que esse livro teria mais foco no personagem principal do que no assassinato, na verdade, eu esperava uma narrativa com mais ação talvez rs.
    Gostei muito de saber sua opinião e agora vou correndo no blog da Alice pra ver o que ela achou :)

    Ps. Um fato que eu achei bem curioso é não ter capítulos. Deve ter sido uma experiência diferente.
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Di!!
    Não imaginava que esse livro teria mais foco no personagem principal do que no assassinato, na verdade, eu esperava uma narrativa com mais ação talvez rs.
    Gostei muito de saber sua opinião e agora vou correndo no blog da Alice pra ver o que ela achou :)

    Ps. Um fato que eu achei bem curioso é não ter capítulos. Deve ter sido uma experiência diferente.
    Beijos!

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oii Dii!
    Esse livro está na minha wishlist desde o lançamento haha Ele me ganhou em tudo! A capa, sinopse... <3 Sem falar do autor né puf é o Stephen cara! haha Sua resenha está maravilhosa e me fez querer o livro pra ontem! Se eu já estava ansiosa, imagine agora!
    Beijos, Nathália
    https://livrosdagarotavermelha.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Di! Ahhh bem que eu desconfiava que o livro não era Thriller! rsrs Mas mesmo assim, o livro parece ser ótimo, né? Estou bem ansioso para lê-lo! Amo essa capa e a premissa do livro! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Definitivamente sou o único que não tem interesse em nenhum livro do King. Sério, isso não é normal (talvez seja). Ahhhhhhhh!

    xx,

    Alfrêdo
    http://www.paginou.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, Di!
    Eu nunca li nada do King, mas tenho muito interesse! Ainda não sei se começo por esse livro, por conta de não ser, exatamente, um thriller. Fico feliz que você tenha gostado da leitura e dos personagens.
    Beijos!
    http://apenasumaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Di, tudo bom?
    Nunca li nada do King, comecei O Iluminado e espero gostar. Eu não imaginava que Joyland não fosse tão puxado para o thriller, pelo menos a premissa dele não demonstra ser mais para o lado do personagem.
    Beijos, lendocomabianca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. ahhh gatooo, vc leuuu!
    confesso que não li a resenha, quero começar a ler sem qualquer expectativa e deixar o King me surpreender, como sempre.
    Bjs,

    www.notamentaal.blogspot.com/

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"