Ei, vocês!
Um i cheio de carinho a todos.

Chegamos ao quarto dia da semana e quarta-feira é dia de resenha aqui no Vida & Letras. Portanto, trago hoje para apresenta-los, um romance da Companhia das Letras ( puro amor por essa editora!), escrito por Rubens Figueiredo, que é tradutor e professor de português, formado em letras na UFRJ.


***
O passageiro do fim do dia conta a história de Pedro, um rapaz que todos os finais de semana segue para a casa de sua namorada, quando termina o expediente no trabalho. Rosane o aguarda nos finais de semana, no Tirol, bairro periférico da cidade onde mora. A narrativa se passa dentro de uma lotação e se desenvolve a partir da consciência do rapaz – o Pedro -, que apesar de distraído, consegue capturar detalhes e situações sobre o que está acontecendo ao seu redor. Com um radio no ouvido e um livro que conta a história da passagem de Charles Darwin pelo Brasil, Pedro vai questionar e adquirir uma visão de mundo mais crítica depois daquela viagem.

(♥)
“Toda hora é hora de avançar na escala evolutiva, subir mais um degrau. É mesmo impossível ficar parado e, qualquer que seja a direção em que as pernas começam a andar, o chão logo toma a forma de uma escada. Além do mais, é preciso reconhecer: sem mal-estar, sem adversidade, sem um castigo sequer, como se pode esperar que haja alguma adaptação?”
(♥)

Quando a professora me apresentou uma lista de livros para que eu pudesse escolher um deles e trabalhar na aula de literatura nacional, logo me interessei pelo título da obra de Figueiredo. E no final de tudo eu realmente me sinto orgulhoso por ter feito essa escolha porque foi uma das melhores leituras que já fiz na vida. O autor criou um cenário familiar e narrou o percurso de Pedro de maneira divina. Enquanto lê as páginas do livro você sente como se fosse o próprio personagem vivenciando aquela experiência, passando pelas ruas descritas e pelas situações observadas.

“Sabia que, para muitos passageiros, aquele seria o segundo ônibus em sua viagem diária de volta para casa. Sabia que a mulher com aparência de uns sessenta anos, mas que devia ter só uns quarenta e três, com cinturões de gorduras nas costas que marcava profundas pregas na blusa, não tinha os dentes incisivos na arcada inferior. E sabia que ela trazia dentro da sacola, sem abarrotada, uma Bíblia encapada em plásticos transparentes, que ia abrir e ler no seu banco do ônibus, durante a viagem de mais ou menos uma hora e meia.”
(...)

O livro não é dividido em capítulos, não há pausas e ainda que você pense que será cansativo e chato, por esses motivos, se engana. O leitor é puxado por mais uma observação, mais um questionamento, mais uma situação dentro do ônibus e então vai lendo, e lendo... Até perceber que não é preciso divisão de capítulos porque ele te leva junto pela viagem, mostrando, através dos detalhes, a competência da narrativa e o quanto a história funciona bem dessa forma.

Passageiro do fim do dia sou eu, é você. Quem nunca fez uma viagem que, normalmente duraria meia hora, em mais de uma? Quem nunca pegou um engarrafamento grotesco e um protesto pelo meio do caminho, enquanto viaja de pé, mesmo cansado de um dia de trabalho?  O que acontece com Pedro durante o percurso? Será que ele consegue chegar ao destino desejado?

Assim como o colunista Marcos Pasce publicou em 2011 no site do jornal gazeta do povo, reafirmo que O passageiro do fim do dia é “um romance necessário”, que nos mostra, através da literatura, uma janela que nos permite enxergar as mazelas urbanas, aguçando nosso poder de questionamento e nossa visão crítica do mundo.

Espero que tenham gostado do livro e espero que leiam esse texto lindo, que foi lançado em 2010.

É isso!
Até logo,

Bju, bju do Diih.  

34 comentários:

  1. Oi, Diego. Tudo bem?
    Olha, adorei a premissa do livro e fiquei tentado pelo tema que ele trata. Porém fiquei com um certo medo por ele nao ter capítulos e tal. Isso, com certeza deve cansar um pouco, mesmo que a leitura seja ótima.
    Adorei a sua resenha. Pode ser que eu o leia.

    Abraço
    mundoemcartas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei "meio assim" quando abri o livro. Eu disse: "Sério que vou ler isso sem pausa?"
      Mas...eu comecei a ler. E pra que pausa? Quando percebi havia acabado.
      Espero que leia.
      Abraço.

      Excluir
  2. Oi, Diego! Tudo bem? Nossa, que resenha mais perfeita! Adorei ela! <3 Eu também amo a Companhia das Letras, eles sempre publicam livros tããão legais... "Passageiro do fim do dia" tem uma premissa que me atrai, portanto irei lê-lo. Parabéns pela resenha, ela ficou incrível e me convenceu a ler a obra! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony é uma responsabilidade receber um elogio do dono de resenhas maravilhosas como as suas.
      Leia o livro, é maravilhoso. Me conte depois. Obrigado pelo elogio.
      Abraço.
      =)

      Excluir
  3. Oi Diego! Tudo bem?
    A premissa do livro é mesmo muito boa, e afinal somos todos passageiros mesmo!

    Abraços!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos todos passageiros! =)
      Um abraço, Joanderson.

      Excluir
  4. Olá, tudo bem?

    Achei o enredo do livro bem interessante... Adorei sua resenha, você soube detalhar muito bem cada passagem do livro, mas sem dar spoiller e deixar uma curiosidade no ar. Já anotei o título, entrou para a minha pequena grande lista.

    Beijos, And!

    Blog Cantinho da And

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi And, tudo bom?
      Muito bo receber seu elogio. Espero que leia o livro se apaixone também.
      Bjão.=)

      Excluir
  5. Que capa amor <3 não conhecia esse livro, parece ser muito bom. Obrigada pela dica!
    bj

    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jess! O livro é um amor, a leitura muito gostosa de fazer. Espero que goste, caso leia.
      Bjão.

      Excluir
  6. Que bom que gostou! As minhas leituras da escola não foram tão agradáveis assim, a não ser por A Revolução dos Bichos que foi muito bom, os outros já não me agradaram tanto..kk


    Beijo
    http://www.ooutroladodaraposa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As da escola também não tenho boas lembranças, Raissa. Li os clássicos da literatura e nunca fui muito fã (ok, me julgue rs.). Já na faculdade as experiências estão sendo ótimas!

      Bjão.

      Excluir
  7. A capa está ótima. Gostei da ideia do livro. Dá para pensar muito no caminho para casa mesmo. hahahaha

    Seguindo o blog!
    http://postandotrechos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você revive a volta para casa com uma visão mais crítica. Fato! Que bom que gostou.
      Um abraço. =}

      Excluir
  8. Olá,
    E se eu falar que me apaixonei pelo livro antes mesmo de ler? Pois é, adorei a premissa dele, o fato do mesmo fugir do previsível e retratar essas coisas que fogem de nossa visão. Enfim, já quero.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Inês! É um livro realmente especial.Leia e me conte o que achou.
      Bjão!

      Excluir
  9. Oi Diego! Não conhecia a obra e inicialmente (pela ideia do primeiro parágrafo) acabei não me interessando tanto. Mas conforme fui lendo sua resenha tal interesse aumentou gradativamente, me deixando super curiosa com a história. Já anotei o título e o autor na listinha mental de livros que pretendo ler. Ótima resenha! ♥ Beijos, Light As The Breeze

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Natália! Esse livro é incrível, não consegui encontrar falhas - nem mesmo a falta de capítulos que me incomoda ele me irritou. Uma obra digna de ser lida.
      Bjão.

      Excluir
  10. Oi Di! Adorei a premissa do livro, mas fiquei com receio por não ter capítulos. Nossa, eu sou a louca dos onibus kkk, penso em mil e uma coisas, rio lendo alguma parte engraçada de um livro!
    http://apenasumaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari quam viaja vê é coisa, viu! kkkk Vajar lendo e rir à toa, por fora do mundo real é maravilhoso. A falta de capítulos foi um problema que, quando li, percebi que não me afetaram em nada; quando dei por mim a história havia acabado e eu estava apaixonado.
      Espero que leia um dia.
      Bjão.

      Excluir
  11. Caro Diego, fico feliz de você ter lido um livro, que, com uma premissa tão simples, possa ser tão arrebatador. Definitivamente, este é o tipo de narrativa que considero mais eficazmente poético e capaz de provocara mudanças na mentalidade de que lê. Mas não é esta mesmo a função da arte? fazer o satisfeito com sua vida "boazinha" cair no desespero do aprendizado? Muito contente de você permitir aprofundar em outros mundos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você sempre com palavras sábias e ricas. Gosto muito!
      Estou expandindo meu horiznte literário e está sendo bom. Obrigado pela força de sempre.

      Abraço.

      Excluir
  12. Oi, Di ♥

    Hmmmm, um livro que não tem capítulos...já me deixa com receio. Você disse que não é cansativo, mas fico tentando me imaginar lendo um livro assim...eu tenho um sério problema de só conseguir parar a leitura ao fim de um capítulo...é TOC mesmo! hahahaha
    Fico pensando como seria...
    E o enredo é até interessante, mas não chamou tanto a minha atenção assim ao ponto de eu querer ler!
    Mas, como sempre, ótima resenha!

    Beijo, meu rei! ♥♥♥♥♥
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o tipo de livro que te surpreende, Tami. Eu achei que teria um problema sério com isso (porque eu também não gosto de livros sem capítulos ou caítulos longos demais), mas quando dei por mim a história havia acabado e eu estava apaixonado e qustionador.
      Um dia quem sabe você leia, né? Estou torcendo daqui!
      =)

      Excluir
  13. Oii Diego!
    Amei sua resenha!
    Tudo no seu blog é realmente lindo. O layout, posts, imagens...perfeito, parabéns!
    Já estou te seguindo!
    Dá uma passada lá no meu blog quando puder, está rolando um sorteio maraaa de duas semi jóias da Brilho Magia. Você não pode ficar de fora! 
    Beijão!
    http://makedamotociclista.blogspot.com.br
    Meu Twitter: @cat_343
    Meu Insta: tamiya343

    ResponderExcluir
  14. Oi Diego!
    Eu não conhecia esse livro e confesso que fiquei curiosa.. Não consigo imaginar uma leitura sem pausas e sem capítulos, mas se você disse que não fica cansativo eu acredito.
    Também fiquei pensando qual deve ter sido o resultado, uma vez que não há muita diferença de cenários né?
    Gostei da dica e já vou anotar aqui!!
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bahzinha eu tenho um sério problema com livros sem caítulos, me incomodam. Mas... Esse foi a exceção na minha vida. O autor soube cativar, prendere, apesar de a história se passar dentro de umm ônibus, o personagem sai dele várias vezes e leva a gente junto.

      Espero que leia e goste.
      Bjux.

      Excluir
  15. Oiie Di!
    A história parece ser maravilhosa mesmo, hein? E eu AMEI a capa do livro, muito linda, estou apaixonado e sua resenha ficou muito boa (como todas as outras) parabéns.

    Beijos!
    http://meumundoraay.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray, obrigado meu querido! Espero que leia o livro.
      Abraço.
      =)

      Excluir
  16. Oi
    não conhecia essa obra e parece que é uma leitura muito boa e reflexiva, além de diferente. Legal que sua professora passa essas leituras diferente. que bom que aproveitou a leitura

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise!
      Lá na faculdade o que não falta élivro pra ler,principalmente de literatura.É maravilhoso! Espero que possa ler o livro e se apaixonar como eu.
      Bjão.

      Excluir
  17. Oi Di,
    Eu não conhecia essa obra, e me pareceu interessante... mas confesso que, me desanimou o fato de não ter divisão de capítulos. Já abandonei García Marquez por isso.... Quem sabe a minha terapeuta me ajude a superar essa questão um dia!
    Dica anotada.
    Bjs*.*
    MaH

    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mahnão desanime! Fui surpreendido e é um livro que quero muit bem, muito amor. Tem uma críticais e a construção da história é espetacular, você supera.
      Bjux.

      Excluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"