Olá, pípol!
Aqui estou eu com mais uma publicação e essa é especial para o dia de hoje, como havia prometido. Especial por ser mais uma postagem – depois de dias sem postar (a faculdade está exigindo muito do meu tempo) - e mais especial ainda porque hoje, 29 de outubro, é o dia do nosso melhor e eterno amigo, LIVRO.
Desde muito cedo aprendemos que a leitura expande nossa visão de mundo e nos permite alcançarmos a liberdade de expor opiniões sem limitar o “mundo” ao nosso redor; quem lê não se limita, não conhece limites. E é dentro do livro que encontramos esse conjunto de ideias ilimitadas. Portanto, selecionei três livros – infelizmente não posso falar de todas as obras que eu gostaria - que, em minha opinião, todo mundo deveria ler um dia, como a história de Alice no mundo subterrâneo, a biografia da menina em quem foi baseado o conto que se passa no mundo maravilhoso, e um clássico do meu poeta predileto e amado, Pessoa.


_______ _______


*
Alice no país das maravilhas
O meu primeiro contato com o conto Alice no país das maravilhas, de Lewis Caroll, aconteceu em 1993, ainda bebê. Eu ganhava discos de historinhas infantis, chamados de LP – eu amava a vitrola da minha casa e os meus discos! #Suspiros – e a história de uma garotinha correndo atrás do “Senhor coelho, senhor coelho” me tomava a atenção (confissão da minha mãe). Quando cresci e aprendi a ler não deu outra. O primeiro livro que pedi para ler foi o “livro da Alice”. Ainda hoje sou apaixonado por esse mundo maravilhoso, que esconde tantos segredos. À medida que você lê, percebe que há um esconderijo dentro de você que também é colocado para fora. É uma leitura que, a cada vez que você faz, descobre um significado novo e aprende uma nova lição. É divertido acompanhar as peripécias da personagem principal e sua personalidade marcante, romântica e, ao mesmo tempo, ousada; a canção das flores falantes e a floresta que abriga o ‘desaparecer’ do gato de Cheshire e seu sorriso brilhante que também nos leva a uma viagem que não lhe dá motivos para querer voltar. Podemos nos deparar com o coelho apressado e as loucuras do chapeleiro maluco; a rainha de copas e o famoso “cortem a cabeça de Alice” nessa viagem ao mundo subterrâneo. É realmente um conto cativante que todas as crianças deveriam ler. Ele nunca sai de “moda”.
Um clássico! (ALICE e o Meu AMR eterno).


**
Eu sou Alice

Durante um passeio no shopping com meus amigos fui até a livraria e me deparei com esse livro, da escritora Melanie Benjamin, em 2010. O nome ALICE me atraiu muito, pensei que fosse mais uma edição ou uma releitura do famoso conto. Não contei conversa e levei para casa. À medida que fui lendo do que se tratava o livro, percebi que faria uma leitura que eu nunca tinha feito antes e uma obra que jamais imaginei que poderia ler, até então. O livro conta a história de Alice Liddell, a garotinha em quem o senhor Charles Dodgson se inspirou - sob o pseudônimo de Lewsi Caroll – para criar a história de uma menina que caiu na toca de um coelho. O livro contém fotografias de arquivo pessoal de Liddell e, claro, há mistura de realidade com ficção nos bastidores da vida da garotinha, no século XIX, quando quase se casou com um “príncipe de verdade”. Quem é apaixonado pelo conto com certeza vai se apegar a esse livro e assistir o que há por detrás desse clássico. É uma viagem maravilhosa, por favor, leiam caso ainda não tenha tido essa oportunidade.


***
O Marinheiro
Quem lê as poesias de Fernando Pessoa (incrível poeta maravilhosamente maravilhoso) e conhece as opiniões e maneiras distintas de escrever os seus diversos heterônimos, quase nunca pensa se Pessoa já escreveu romances antes. Esse era o meu pensamento até ganhar de presente quatro livros, vindos de Portugal, com edição especial, só pra mim, desse poeta imortal que nos diz que tudo vale a pena quando a alma não é pequena. Claro que as principais e maiores obras do Pessoa se resumem em livros de poesias, no entanto ele deixou para nós um romance especialíssimo, intitulado “O Marinheiro”. O livro publicado pela editora Ática, nos presenteia com a tradução em português de Portugal - ainda assim de fácil entendimento - do clássico que tem influência de Shakespeare (o incrível Shakespeare ) na criação pessoana. Segundo o próprio Pessoa, o romance trata-se da “revelação de uma vida interior espantosamente rica e onde o fogo central de uma tragédia se passa apenas nos sonhos de três ‘figuras’ (elas mesmas talvez sonhos).” Durante um velório, três veladoras conversam e questionam a existência do ser, do que se vê, do que foi ou não vivido ali ou além daquele castelo onde estão velando o corpo de uma donzela vestida de branco. Bem ao seu estilo fiel, o Marinheiro com certeza fará você refletir e questionar o mundo ao seu redor. Leiam e apaixonem-se.

 Livros Infantis do projeto Itaú
_________________________ ___________________________

Por fim, hoje o Banco Itaú me presenteou com a entrega dos novos livros da coleção infantil, do projeto “Leia para uma criança” #IssoMudaOMundo . Acho belíssima essa atitude do banco, em incentivar a leitura da nossa nova geração de meninos e meninas e que podem ser lidos por nós adultos e eternas crianças também. Além dos livros há aplicativos no ‘play story’, onde você pode baixa-los para seu filho, no seu Android ou Iphone.  Acessem o site, conheça o projeto e garanta já seus livros. Leia para uma criança.

Espero que tenham gostado da postagem que foi feita com muito carinho. Vamos compartilhar o amor pelo livro. E até a próxima postagem, pípol.

Bjux,
DinhoFran.

Diego França  © 2014

5 comentários:

  1. GENTEEE!!!!

    Preciso desse livro EU SOU ALICE. Incrível!! Tudo que você disse sobre ele...

    Há 3 anos atrás eu postei no blog uma carta que o autor escreveu pra sua 'menininha' Alice. É chocante!!!! É real e absurdo!!!

    Vou atrás deste livro com certeza.

    Adorei o post todo!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei curioso para ler sua postagem. Sou amante desse mundo maravilhoso de Alice. O livro de Benjamin é
      verdadeiro presente! Leia, vc não vai se arrepender.

      Fico feliz que tenha gostado da postagem. Bjão.

      Excluir
  2. Olá Diego!

    Parabéns pelas belissímas palavras e feliz dia do Livro (atrasado kkk ) a nós!!
    tenho muita curiosidade em ler Alice no País das Maravilhas, mas ainda não tive a oportunidade..

    O que me contaram , e me deixou a ficar mais curiosa ainda, é que o escritor era um grande matemático e que a história sofre muitas influências, e que cada personagem corresponde a um famoso simbolo da matemática... mas não sei se isso é verdade.

    Adorei todo o Texto e as indicações também!

    Bjokas

    http://paraisodasideas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo feliz dia do livro atrasado e sempre bem aceito (rs.).
      Alice no país das maravilhas é um conto que esconde
      leituras diversas sobre um mesmo personagem e aignificados diversos sobre ele também.
      Quando coloquei a dica do livro "Eu sou Alice" pensei relmente na ideia de esclarecer algumas dessas ideias
      E novos significados. Sim, ele realmente era um professor de matemática (um tanto tímido, parecia um maluquinho rs.). No livro de Benjamin vc vai se surpreender com os 'bastidores' da vida de Alice Liddell.

      Bjux, obrigado pela visita. =)

      Excluir
  3. Oi!
    Essa edição pocket de Alice é tão linda, né? Tenho ela também *--*
    E fiquei com vontade de ler esse Eu Sou Alice, parece ser bem legal.
    Um beijo!
    http://lereaminhapraia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"