Olá!
Feliz quarta-feira, pípol! 

Estou curtindo meu momento "férias", que não é tão férias assim porque tenho menos de vinte dias para curtir uma folga antes de voltar a estudar novamente. Mas esses dias estão sendo legais para colocar as leituras que estavam atrasadas em ordem. Uma delas foi O Sorriso da Hiena, do autor Gustavo Ávila.

Desde quando li a sinopse desse livro pela primeira vez fiquei muito empolgado e curioso para saber mais da história e posso dizer que não me arrependi em momento algum. Na verdade, devo dizer que me surpreendi com a trama e com a escrita maravilhosa do autor, que aborda problemáticas que vão desde a questão psicológica até a questão ética do ser humano. Uma produção independente para ninguém colocar defeito, que nos apresenta um enredo original e violentamente real.

O Sorriso da Hiena nos apresenta David, um rapaz que assistiu à morte dos pais quando tinha apenas 8 anos de idade. O ato violento despertou nele o sentimento de vingança, o qual ele alimenta até hoje assassinando pessoas na presença de outra criança, bem como lhe aconteceu no passado. Tudo está muito bem arquitetado na mente do homem, que vai envolver nessa história o famoso psicólogo William, um profissional muito bem sucedido na carreira, convidado a cuidar das crianças traumatizadas pelos assassinatos constantes que estão acontecendo na cidade. Quando o assassino manda um e-mail para William com um discurso insano e uma proposta absurda, ele se vê tentado a não ceder à oferta, que se for aceita pode acarretar no desfecho dessa história, mas que pode também ser resposta para a grande pesquisa que o doutor vem fazendo há anos na área da psicologia. Mas David é esperto e não será fácil se esquivar da proposta dele, William saberá disso em breve. Mas será que, às vésperas de seu casamento, ele vai querer abrir mão do que lhe foi ofertado, quando isso faria com que ele perdesse a oportunidade de se destacar, dando continuidade a um antigo projeto mesmo que isso custe a vida de mais e mais pessoas? É a discussão sobre a ética e o ato de maldade que está presente neste primeiro trabalho de Ávila. 

Haveria alguma justificativa para a realização de um ato de maldade? (Pág.: 251)

Você acha que a justiça pode ser feita com as próprias mãos? Acredita que os atos maldosos que acontecem a todo instante são gerados por outras ações igualmente violentas? São perguntas como essas que envolvem o leitor durante a leitura do livro e que geram discussões pertinentes entre eles. David sofreu um trauma quando ainda era muito novo ao assistir o pai e a mãe morrerem a partir de ações absurdamente violentas usadas contra eles. O trauma fez dele uma criança assustada inicialmente e mais tarde um homem cheio de mágoa e ódio, com sede de vingança. Mas David quer usar todo esse sentimento e todas as atitudes violentas que tem para comprovar a teoria que criou. Isso envolverá William e seu emprego; a vaidade e a ética; o certo e o errado; o que fica depois que tudo está feito.

A qualidade e a originalidade de Ávila são incontestáveis. "O sorriso da hiena" está longe de ser apenas um romance policial, cheio de assassinatos: é um livro que desperta a curiosidade sobre o entendimento da mente humana e sobre o que as levam a cometer suas ações. Para toda ação existe mesmo uma reação? Quem é você e até onde você iria para conseguir o quer? Uma história que aponta as falhas da justiça e o que está por detrás das cortinas do trabalho dos policiais (quando abandonar uma investigação, quando maquiar a resolução de um caso) e as mazelas da sociedade.

É possível pensar que o bem nada mais é do que a evolução do mal para nossa própria sobrevivência. É preciso sentir as necessidades do outro e que o outro sinta as nossas para que todos possam sobreviver." (Pág.: 238)

Com uma escrita leve, mas extremamente envolvente, o autor conseguiu criar uma história muito bem traçada, sem deixar pontas soltas. Diria que se parece muito com a escrita de Harlan Coben no quesito diálogos - o texto está repleto de diálogos inteligentes - e Stephen King pela violência absurda e "pensamento" cruel e frio que caracteriza seu personagem, nesse caso o David. No entanto, senti falta de um desenvolvimento melhor para as crianças que estavam aos cuidados do psicólogo. Faltou dar voz a elas um pouco mais, acho importante o desenvolvimento dos diálogos delas já que estão sendo analisadas. O que elas tem a dizer? Talvez fosse importante apresentar mais diálogos delas ou descrever suas expressões e atitudes.

De modo geral, O sorriso da Hiena é um thriller policial que conquista o leitor pela originalidade e pela qualidade do texto, das cenas e seus momentos chocantes. Uma história dolorosamente real - não por ser baseado em fatos reais, mas por ser tão violento quanto os atos corriqueiros de boa parte das sociedades - e por vezes angustiante. Mas também é um livro que desperta em você a vontade de querer ser uma pessoa melhor.

É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem?

O livro foi lançado em 2015 e o sucesso é absoluto, tanto que a Editora Verus comprou os direitos de publicação e em breve irá republicá-lo. O autor nasceu em São José dos Campos, em 1983, e começou a carreira como redator. Foram três anos até concluir o trabalho e, enfim, publicá-lo.

XOXO,
Diih.







14 comentários:

  1. Oi, Di!
    Menino, esse livro realmente nos faz pensar tanta coisa. Até onde vai a curiosidade humana (no caso do psicólogo)? O que você disse sobre fazer justiça com as próprias mãos e assim vai..
    Infelizmente, não consegui adquirir meu exemplar físico, por isso estou louca pra Verus lançar logo!
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é sensacional. Se tornou uma dos meus favoritos e uma das melhores leituras que fiz esse ano.
    A história prende a gente de tal forma que só consegui desgrudar depois que terminei a leitura. E que final em?
    Já estou no aguardo por mais livros dele.
    Beijos
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Lendo sua resenha, essa história me fez lembrar um pouco da série CSI. Sei que não tem nada a ver kkk, mas quero dizer, lá também, em muitos casos, o que desencadeia uma pessoa que mata, etc, são coisas que aconteceram na infância, geralmente quando o pai maltratava a criança, ou um acontecimento traumático, como o do livro.
    Não conhecia a história, mas parece ser interessante mesmo :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, Diego.
    Já li algumas resenhas desse livro e cada vez fico com mais vontade de ler ele. É um assunto muito interessante. Será que o que aconteceu no passado justifica as ações no presente? Todo assassino tem uma história assim? E a justiça hoje em dia é tão falha que fica difícil não querer fazer justiça com as próprias mãos. É cada coisa que a gente vê que eu acho que devia ser igual no tempo da Bíblia, olho por olho, dente por dente. mas como saber se pegou o culpado mesmo? Vou colocar o livro na minha lista.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Que resenha legal. Mais uma vez leio só coisas positivas sobre esse livro. Não aguento mais de curiosidade!! A história parece ótima e bem diferente das obras nacionais que já li. Achei legal o seu ponto de vista no fim da resenha.. É difícil ver as pessoas apontando alguma coisa que faltou nesse livro.. Bom saber, porque irei prestar atenção nisso!! Parabéns pela resenha, não é a primeira vez que visito seu blog e sempre acho mt bacana o jeito que vc expõe o seu ponto de vista!!

    Beijossss
    Jocasta - www.curtaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Diego.
    Eu sou completamente louco de vontade de ler esse livro. Já li algumas críticas a respeito dele e todos elogios bastante a qualidade do livro. Fico muito feliz por ser uma obra nacional.
    Eu quero comprar o livro e vou esperar pela edição da Verus Editora.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Diih
    Pelos teu comentários acho que eu iria adorar este livro, eu curto muito o gênero. Não é a primeira resenha positiva que leio dele, e estou cada vez mais curiosa. Adorei sua resenha e suas ressalvas.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, meu rei! Tá ótima a resenha, tem a minha aprovação de Gustavete! Hahahahahaha
    Esse livro é sensacional, cara, esse livro despertou coisas em mim que há muito tempo um livro não despertava. Eu mal posso esperar pelo próximo livro do Gustavo. Eu só não fico perturbando ele toda hora porque JÁ fiz muito isso, ele vai acabar achando que eu sou uma stalker! Hahahahahahaha

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Diego,
    Já tinha visto algumas resenhas desse livro e todos falam muito bem dele. Só pelo elogios já da vontade de conhecer a história.
    Com certeza pretendo ler ele e algum momento.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  10. Uau!! Esse livro parece ser muito bom, envolvente... uma aventura sem igual! Amoo livros que trabalham sobre a psique do ser humano! Me vi entrando no livro sem nem tê-lo, só pela sua resenha haha Sua escrita é maravilhosa! Por que não escreve um livro?
    Que bom que está de férias, pena que são tão poucos dias.
    Beijos anjo!
    JP

    ResponderExcluir
  11. Justiça com as próprias mãos é algo bem complexo de se avaliar, mas já fiquei com raiva do personagem. Até faria sentido se ele quisesse matar os assassinos dos seus pais, mas matar os pais de outras crianças, ein? Pra sofrer o mesmo que ele? Parece um pensamento um tanto infantil, mas considerando que ele era apenas uma criança quando tudo aconteceu, dá pra compreender um pouco. Mas de fato, parece uma história muito bem construída, de tirar o fôlego. Adorei a resenha!!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Diiii eu amo tanto esse livro, OMG! Fiquei feliz que tenha gostado e o que dizer dessas fotos? Tu arrasa demais menino!!!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Diego!
    Nossa, não sabia desse livro e agora estou louca pra ler! Adoro histórias que conseguem nos fazer refletir de uma forma bem diferente. Adorei a ressenha!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | fanpage - twitter - instagram

    ResponderExcluir
  14. Oi, Di :)
    Tudo bem?
    Nossa, que livro profundo e denso. É uma história que mexe com o nosso conceito de certo e errado.
    Me fez lembrar o Nome da Morte. Você já leu? É uma história real de um homem que já matou 500 pessoas.
    Um beijo,

    Hida :)

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"