Olá!

Vamos celebrar comigo a minha primeira leitura de Harlan Coben? Sim, gente, esse foi o primeiro livro que eu li do autor, me perguntando porque que eu já não havia lido outro livro dele antes. Na verdade, há vários títulos que quero ler e só preciso de oportunidade mesmo. Mas não valos fugir do foco. “Não fale com Estranhos” é o assunto da vez.


Nos últimos dois anos, desde quando voltei a atualizar o blog, busquei inovar muito nas minhas leituras e um dos gêneros que mais me surpreenderam, no sentido de me prender a atenção foram os romances policiais/suspense/terror. Coben foi uma surpresa ótima dentre os novos autores que me dispus a conhecer e desde já confirmo a experiência ótima que tive e que outras com certeza virão.

Em “Não Fale Com Estranhos”, Adam é um advogado casado e tem dois filhos com Corine, uma mulher que poderia ser considerada um modelo de esposa fiel. Vivem numa família feliz, a família dos sonhos, aparentemente um modelo perfeito – ou quase perfeito. Certo dia, enquanto tomava uma bebida num bar da cidade, um homem estranho aparece para ele e conta um segredo sobre sua esposa. Inicialmente o advogado fica intrigado, cheio de dúvidas querendo saber a razão pela qual o homem misterioso está contando aquilo. Em troco de que? Será que ele deve acreditar no que uma pessoa que ele nem conhece disse de maneira clara e com naturalidade no meio de um bar qualquer da cidade? As respostas para as dúvidas que surgiram em sua cabeça logo vão embora quando o misterioso homem entrega as provas e Adam se vê diante de uma única verdade: sua mulher inventou uma grande mentira. Agora ele vai até o fim para descobrir as razões pelas quais Corine inventou tudo isso, colocando em risco um casamento feliz, principalmente porque na manhã seguinte a uma conversa que tiveram a mulher simplesmente sumiu, deixando apenas uma mensagem. Adam, a partir de então, se envolve num universo mentiroso, sujo e violento para descobrir onde ela está e por que fugiu.

Talvez você diga ou pense: “é tão comum esse tipo de história em romance policial ou num suspense”. E é mesmo! É possível que a gente veja uma mulher mentindo para o marido para se envolver com outro rapaz, bem como é possível uma mulher mentir para o marido porque está sendo chantageada e pode ter seu segredo revelado. Não me lembro de um filme em específico no momento, que envolvam alguma dessas situações – me perdoem -, porém, eles existem.

Mas o problema não é o clichê, é como você o conduz. E eu posso dizer que Harlan Coben não precisou de um desfecho espetacular para entrar para a história, ou um enredo com o mais complexo estudo de caso para impressionar. A propriedade que ele tem em criar diálogos atraentes e observações pertinentes faz dele especial.

O suspense é o principal elemento do texto (em terceira pessoa): O que? Por que? Onde? Quando? são as perguntas que pairam sobre ele até o desfecho da trama. A todo o momento o autor induz o leitor a se fazer essas perguntas ao mesmo tempo que cria um diálogo natural, de modo que ele tenha a sensação de ser parte da história.

 E já que falei do enredo, não posso esquecer de falar da a narrativa de Coben, que é incontestavelmente impecável. Preciso destacar também os diálogos inteligentes e elegantes que o autor acrescenta no texto, que faz com que mesmo que os personagens, aos nossos olhos, não sejam tão “especiais” sejam suportáveis e compreensíveis. 


No livro também são abordados alguns temas importantes e evidentes na atualidade, como, por exemplo, a tecnologia avançada e como ela está sendo usada ao redor do mundo. Quais os benefícios, quais os pontos negativos e as consequências disso?

“Não fale com estranhos” é um livro inteligente intrigante, que apresenta sim um toque de mesmice, mas que é salvo totalmente pela maneira com o autor conduz a história, expondo assuntos que merecem ser discutidos e que realmente são relevantes na trama. Pode não ser o melhor livro do autor, mas com certeza é um livro com um grande potencial para conquistar e intrigar você.

O livro faz parte dos lançamentos de Junho da Editora Arqueiro. 


Bjux do Diih. 

8 comentários:

  1. Oie Di!
    Eu adooooro Harlan Coben, ele é um mestre do policial! Bom saber que tem coisa nova dele na área, já vou procurar saber mais! Eu também resolvi variar minhas leituras de um tempo pra cá (tenho o sério problema de as vezes me prender num gênero só sem querer), e justamente o terror/suspense/policial foi o que mais me identifiquei. Acho que consigo entrar nas histórias com mais facilidade do que nos livros de outros gêneros (será que sou meio psicopata? hahahaha)
    Resenha liiiinda como sempre!

    Um beijo!
    Débora
    http://amorlivronico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. boa tarde, tudo bem? :D
    Vejo muita gente falando bem do Harlan. Eu ADORO policial, mas ainda não li nada do autor. Preciso tomar vergonha e iniciar a leitura das obras dele, haha.
    Mesmo que esse não seja "o melhor", já me chamou a atenção pela descrição de ser intrigante.

    PROMOÇÃO DOIS ANOS DO BLOG BIO-LIVROS

    ResponderExcluir
  3. Oi, Di!
    Nunca li nada do autor, mas tenho muita vontade de ler mais sobre o gênero que ele escreve. Eu sei que existem filmes com a temática que esse livro traz, mas fiquei curiosa para saber o que aconteceu com a esposa do protagonista. Acho que o problema não é com ela, mas sim com o homem que falou com Adam... Ô curiosidade, haha.
    Dica anotada :)
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Di!
    Nunca li nada do autor, mas tenho muita vontade de ler mais sobre o gênero que ele escreve. Eu sei que existem filmes com a temática que esse livro traz, mas fiquei curiosa para saber o que aconteceu com a esposa do protagonista. Acho que o problema não é com ela, mas sim com o homem que falou com Adam... Ô curiosidade, haha.
    Dica anotada :)
    Beijos

    versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oiii!!

    Já ouvi falar bastaante desse livro, mas ainda não li. Aliás não li nada do autor ainda.
    Não sei se o estilo dele me agradaria, mas a estória parece ter um mistério envolvente, então ele fica na minha lista de possíveis leituras! hahaha

    Beeijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá Diego, ótima resenha. Ainda não li nenhum livro do Harlan Coben e acho que vou começar por esse livro (gostei bastante da trama).

    Abraço,
    Luan - Carpe Diem Literário.

    ResponderExcluir
  7. Oi Di!
    Ah, sou mega fã do Harlan, já li uns 10 livros dele e esse mes vou ler mais. Adorei a resenha, preciso ler este porque essa premissa e essa capa são maravilhosas!

    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  8. Eu nunca li nada do autor, meu rei! Tenho dois livros dele, Seis Anos Depois e Que Falta Você Me Faz, mas curiosamente nunca peguei para ler.
    Eu fiquei bem chateada porque mais uma vez peguei spoiler através de uma resenha, acredita que a garota falou qual era a mentira que Corine contou pro marido? Eu fiquei bem fula da vida, mas apesar de saber acredito que o mais impactante mesmo seja saber o porquê ela mentiu sobre aquela situação.
    A resenha ficou ótima, meu rei! E as fotos ficaram lindas como sempre!

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"