Olá! 😍

Antes de mais nada quero pedir desculpas pelas poucas postagens aqui no blog e lá no instagram. O fato é que continuo lendo - estou lendo muito -, mas as aulas começaram. Sendo assim, o tempo para escrever fica apertadinho e eu acabo não fazendo publicações sempre que quero aqui no Blog. Dito isso...

Conheçam um pouco mais de A Rebelde do Deserto, o primeiro livro de uma trilogia, da autora Alwin Hamilton, publicação do primeiro semestre da Editora Seguinte.


Hamilton escreveu um livro com uma história que mistura a realidade com magia e fantasia, trazendo para a literatura contemporânea uma leitura “ousada”, que enaltece a mulher e seu poder dentro de uma sociedade machista. A mitologia árabe está presente em toda a história.

Amani é uma adolescente órfã, que mora na Vila da Poeira com os tios. Ela não é o tipo obediente e submissa aos homens, como é esperado da mulher naquela cultura. Amani quer ter autonomia, quer escolher o que deseja para si ou não. A garota está prometida para um casamento o qual ela não quer e por essa razão – entre outras – decide que vai fugir da vila para viver em outra cidade. Mas para isso ela precisa encarar o deserto de Miraji, um lugar governado por mortais, mas que não impede que criaturas míticas apareçam por locais mais perigosos. Além disso, ela tem que encarar a realidade nada piedosa: ela é mulher, é órfã, é pobre e o deserto não é um lugar justo para pessoas assim. Mas ela possui uma característica especial: melhor do que qualquer outro homem da vila onde mora, Amani Al’Hiza é ótima para apertar um gatilho e dar um tiro certeira. O que a garota nunca imaginou é que em meio a essa batalha na busca pela liberdade, ela conseguiria fugir galopando num cavalo mágico, ao lado de um forasteiro misterioso, que vai mostra-la mais do que ela imaginou saber. Principalmente que ela é uma garota feita de fogo e pólvora. E Amani sabe muito bem o que isso significa.

Como disse, A Rebelde do Deserto é um livro que tem uma história baseada na mitologia árabe, e que dialoga com outras narrativas de sucesso. Mas um dos pontos principais do enredo é a imagem de uma “garota” forte, que apesar de morar num lugar onde mulher não deve ter opinião ou vontade, enfrenta tudo e todos pelo que quer.

Amani tem uma personalidade forte, age naquilo que quer e quando quer. E essa foi uma das coisas que mais me chamou a atenção na personagem. Num momento em que estamos travando uma luta pela igualdade dos gêneros, em que as mulheres estão mostrando sua força e lutando cada dia mais pelo seu espaço, Amani é uma inspiração. A garota sente medo sim, mas isso não a domina. Ela segue em frente, luta quando quer, pelo que quer.


A autora descreveu o cenário perfeitamente, e com base nas referências que inseriu na narrativa é possível se transportar e viver mais de perto a história. E por falar em referências, eu consegui perceber muito de “As Mil e Uma Noites”, dialogando com textos do grande faroeste, e de filmes como Mulan e Aladim. A capa, inclusive, diz muito sobre o cenário da história e sobre tais referências.

O livro tem uma narrativa atraente e nos apresenta curiosidades sobre os personagens da mitologia árabe, como os demdjs e djinnis – prefiro que você descubra mais sobre eles durante a leitura -, ambos com destaque maior nesse primeiro livro. Além disso existe uma grande discussão política sobre os direitos das mulheres e a liberdade de crença e expressão das pessoas.


Apesar de o livro ter um enredo agradável e necessário, a autora deixou a desejar em alguns aspectos da narrativa, que podem sim incomodar o leitor. Os cortes bruscos de cena é um dos aspectos. Em alguns momentos fica muito difícil entender o que está acontecendo porque tudo passou rápido demais e deu uma sensação de “estar faltando algo”. Outro aspecto que é comum nos primeiros livros de uma série são as reviravoltas que demoram a acontecer devido as apresentações de personagens e do cenário, que não isenta a narrativa de ter seus momentos chatos.

De modo geral, A Rebelde do Deserto é um livro que apesar das falhas apresenta um enredo empolgante e cativante. É linda a força da personagem e é lindo demais ler uma história com uma personagem tão cheia de autonomia e força, tão MULHER, tão especial! Apenas leiam.

“Alwyn Hamilton nasceu em Toronto, no Canadá, e já morou na França e Itália. Estudou história da arte no King’s  College, em Cambridge , e atualmente vive em Londres, onde trabalha numa casa de leilão.”


Bjão e até mais!

Dii

19 comentários:

  1. Oi,

    Amei a resenha e o livro, acho que as falhas, como você citou, não me atrabalharia a ler o livro. Por ser tão cativante.

    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  2. Tava meio em duvida sobre a leitura desse livro, mas gostei muito da sua resenha e ela me ajudou entender melhor do que se trata o livro. Vai entrar na minha listinha! rs
    Bjs,
    Raíssa

    https://www.instagram.com/estantedarai/
    http://ilustrese.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Di!!! Quero muito ler esse livro, justamente por ouvir falar tanto dessa personagem forte e controversa. Mas, tô com tanta leitura atrasada que acho que só conseguirei quando os demais livros já estiverem lançados por aqui rsrsrsrs.
    Beijoooo!!!!

    Blog da Gih

    ResponderExcluir
  4. Olá Di!
    Ain cortes rapidos demais são tentos, mas tirando isso só vejo boas criticas ao livro. Quero ler mas ainda vai levar um tempo.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - Participe do nosso SORTEIO do ANIME FRIENDS <3

    ResponderExcluir
  5. Livro baseado em mitologia árabe! AMEI! Sempre achei que os autores não exploravam bem o oriente!! Vou ler Alwin Hamilton com certeza!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Eu comecei a gostar desse livro pela capa e tematica, sou super fã de literatura arabe, leitora voraz do "Livro das Mil e uma noites". Ai vem as resenhas falando de uma personagem forte e um dialogo com a mitologia árabe... Eu morro! De certa forma seus parágrafos finais me fizeram cai um pouco na realidade da vida kkk mas as vezes acho que as autoras costumam melhorar e corrigir esses detalhes como cortes na narrativa e lacunas nos vol. 2 e 3. Eu estou aqui me segurando para não comprar de uma vez e adcionar em uma pilha que não conhece limites.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  7. Dizinho, meu lindo!
    Ainda não tinha lido nada a respeito deste livro, acho que não conheço muito sobre mitologia árabe, achei bacana!
    Beijinhos,
    Alice
    www.wonderbooksdaalice.com

    ResponderExcluir
  8. Oie Diego =)

    Eu gostei bastante desse livro e me surpreendi com a narrativa fluida a autora. Alguns pontos me incomodaram durante a leitura, mas em suma foi um dos melhores livros que li esse ano.


    Beijos e uma ótima semana para você;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  9. Oi, Diego!
    Já tinha visto o livro, mas a sua resenha é a primeira que leio. Gosto de livros que me transportam para novos lugares e me apresentam novas culturas, então me agradou a mitologia árabe ser abordada. Também gosto de personagens femininas fortes. Acho que leria, sim.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  10. Oi, Di!
    Apesar de ter uns cortes bruscos, ainda estou curiosa sobre esse livro. Fora que tenho pouco contato com mitologia árabe.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
  11. Uma pena essa sensação de estar faltando algo. Eu odeio isso.
    Eu não sabia que a escrita da autora tinha essas brechas, bom que você já me deixou atenta para quando eu for ler.

    Beijos
    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br - Participe do Top Comentarista. Lançamentos da DarkSide e da Arqueiro. Você escolhe qual quer ganhar.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Diego! Tudo bem?
    Admiro o capricho que você tem com o blog. Você sempre acha livros diferentes e produz textos e fotos excelentes.
    Parabéns, menino :)
    Viu, não sei se você já fez isso, mas vou deixar a dica: o seu Instagram tem fotos perfeitas e o seu blog também... Que tal você fazer um post com dicas para as pessoas criarem cenários para as fotos, edições, programas que você usa etc
    Porque você manda muito bem nisso e creio que tem ótimas dicas :)
    Beijo,
    Hida

    www.blogdahida.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Diego,
    A capa me encantou e mesmo com alguns pontos negativos é algo que eu gostaria de ter na minha estante, sabe? hahaha
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Esse livro me conquistou ja pela capa. GENTE QUE CAPA MAIS LINDA! To louca aqui por ele. Quero ele na minha estante. Fora que a historia parece ser muuito boa! Suas fotos como sempre muuuito lindas, né <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Di!
    Que cantinho mais lindo esse seu! Amei muito!
    Muito bacana a resenha!
    Curti a página, vou acompanhar!
    Um beijo

    Resenhando por Marina e Te Conto Poesia

    ResponderExcluir
  16. Olá, eu já tinha visto comentários desse livro em outros blogs mas não tinha me interessado de fato. Após ler sua resenha, já o anotei na wishlist.

    Não conhecia seu blog e estou adorando!!! Parabéns pelas fotos, estão lindas.
    Beijos

    blog-myselfhere.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Diego! Gostei bastante do livro, a leitura fluida e a protagonista destemida. O cenário foi um diferencial.


    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  18. Hello from the other side, Diego! Seguinte (quem nunca fez trocadilhos com o nome da editora, não é mesmo?): tô querendo ler esse livro desde que vi que ele aborda a mitologia árabe. Geralmente, se você me falar que livro X aborda a mitologia de região X, eu automaticamente vou querer lê-lo. Tenho quase - QUASE - certeza de que vou gostar dos pontos que você não gostou (quem é que não gosta de nada agora?). Resenha maravilhosa ft. Fotos maravilhosas, para variar um pouco.

    xx

    (olá, amiguinho que lê este comentário, você pode visitar meu blog através deste link mágico: http://www.paginou.com.br/)

    ResponderExcluir
  19. Oii Dih, tudo bem? Eu já queria ler esse livro só pelo título e pela capa, que achei maravilhosa (me julguem haha), mas quando vi a sinopse, fiquei muuito mais interessada. Gosto de personagens femininas fortes, e gosto muito da mitologia árabe. Como disse o Fredo, resenha maravilhosa, fotos maravilhosas (como sempre).

    Beijos,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"