Olá , ‘pípol’, boa noite!

É o seguinte,


Resolvi expandir as publicações do blog, que antes se limitava a resenhas, poemas e contos, e aos poucos irei apresentando a vocês algumas seções que vão se ocupar de um tipo de postagem específica. Uma delas é a de hoje, chamada “literaturando”, onde teremos espaço para discutirmos assuntos sobre literatura, assim como experiências e coisas que aprendo com minhas aulas na faculdade. Com certeza quero a opinião de vocês sobre esses assuntos também, Okay?


Ontem, na aula de teoria da narrativa, a minha professora nos nos desafiou a pensar o mundo moderno sem o romance. A discussão foi uma delícia e gostaria de compartilhar com vocês o meu texto, a minha resposta.
 É possível pensar no mundo moderno
sem o romance?
 ___  ___
O universo está em constante mudança e a todo momento nos deparamos com novos espaços, lugares e pessoas. Tudo o que está a nossa volta evolui constantemente, atualizando-se de alguma maneira, mesmo que haja resquícios de um passado distante. Estamos nos encaixando e nos adaptando nesse mundo de metamorfoses.
Quando Raul diz que ‘prefere ser essa metamorfose ambulante’, apenas fortalece a ideia de que o ser humano é multifacetado, sendo assim, precisa viver as várias possibilidades do ‘ser’, se reinventar. E onde é possível encontrar caminhos diversos para o novo? Certamente na literatura. Essa que se cobre de possibilidades, nos concede um refúgio e que abre nos portas para escapar desse mundo opressor e maçante.
O romance, a beleza das palavras nos leva a um patamar do querer e do querer ser; de nos realizarmos como pessoas. Lendo é possível que alcancemos voos mais altos, caminhos mais longos. É possível viajar e explorar espaços dentro de si, jamais ocupados anteriormente. Quando lemos tocamos o céu e nos prendemos a uma liberdade que o mundo lá fora não nos permite.
No romance somos detentores do poder e exercemos o legado de Rei no nosso universo paralelo, onde expandimos os limites do mundo . E mais, construímos uma morada para cada ser subjetivo que guardamos. Porém, sem a literatura e o seu conforto, viveríamos aprisionados dentro de nós.

E para vocês, é possível pensar no mundo moderno sem o romance’?


2014 © Diego França
Texto escrito para a aula de Teoria da Narrativa, curso de letras Vernáculas, Universidade Federal da Bahia (UFBA).

2 comentários:

  1. Texto excelente! Amo romance e concordo com você. Amei o blog 💜 beijos
    minhasecretapoesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. É algo muito interessante, que me faz pensar inúmeras coisas da vida, uma delas é a lembrança. E o que seria de nós sem as recordações? Sem as fotos de momentos que passamos? Sem as histórias contadas de um para outro? Sem os discursos narrativos, construídos pelo pensamento no intuito de descrever tudo que nos cerca ou não? É analisando bem a narrativa, ela nos conduz a vários ambientes, a percepções diferentes e estruturas que para uns torna-se até imagináveis. Entretanto, algo em tudo é muito bom pra ser sempre narrado e discutido, permitindo sempre reviver e sentir tudo que no hoje é "passado". Por isso e entre muitos, não pensamos no mundo sem o reflexo da novela, dos filmes, dos livros, contos, fábulas, estórias.

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"