Olá!

Outro dia encontrei por acaso um colega, uma pessoa querida, enquanto caminhava pela rua num daqueles dias corridos, cheio de pressa, em que parece que não vai dar tempo de fazer terça metade do que preciso fazer. Acho que você também se identifica com isso, aliás o ser humano em si parece desejar mais do que 24 horas no dia. Foi um encontro legal, deu para conversar, matar a saudade. Mas ele fez um comentário despretensioso e com a melhor das intenções, claro, que me fez refletir e convidá-lo a refletir comigo. E agora eu convido você para fazer essa reflexão também.

"- Di, como você está lindo! Está diferente, tem um brilho a mais, está mais leve, parece mais feliz.
- Obrigado, realmente estou mais feliz, estou de bem comigo mesmo, ao contrário daquele período tenso pelo qual passei - respondi.
- Você parece outra pessoa - ele disse e logo acrescentou. - Está namorando?
- Não, eu não estou namorando. Continuo solteiro.
- Tá solteiro, sério?! - fez cara de espanto - Está tão feliz que me pareceu estar com alguém."

Quem me conhece sabe que há três anos sai de um relacionamento de 3 anos e foi um período pesado, fiquei mal, fiquei doente, tive principio de depressão. Foi realmente uma fase assustadora, perturbadora. Eu não sabia para onde ir, como ir. Quando sai daquele relacionamento parece que eu não tinha um norte, foi como se eu tivesse entrado de cabeça no mundo do meu ex parceiro e vivido outra vida, por isso quando voltei para o meu mundo eu não conhecia mais os caminhos - sabe aquelas plaquinhas indicando é para lá, é para cá, que Alice encontra no mundo das maravilhas? Era assim que eu estava. Senti muito medo. Fiquei estático, sem ação. Uma dessas pessoas que presenciaram isso foi esse colega, que me deu muita força, animou muito os meus dias mais sombrios sempre que possível. Por isso entendi da melhor maneira seu pensamento, mesmo que eu possa observar uma dependência muito grande por parte dele nos relacionamentos - mas isso é algo pessoal de cada um, não vem ao caso. 

Depois que fiz terapia e consegui me encontrar, voltar a mim, caminhar sozinho e sorrir sem precisar ter motivos eu realmente virei outra pessoa. Eu gosto mais de mim, vivo mais para mim, e aprendi muito sobre quem eu sou. Eu entendi que é primeiro eu, depois o amor e eu.. e eu. Como diria Ana Carolina, sou feito pro o amor da cabeça aos pés. É o amor que nos movimenta, gente. É ele que nos faz querer seguir adiante. O amor, não o outro. Se você não tem amor pelo que faz, por você mesmo e pela vida para onde mesmo você vai?

Por um bom tempo eu vivi essa história de que a gente precisa de um complemento para ser feliz. E a gente está cansado de saber que não é bem assim. Precisamos compreender a nós mesmos, compreender que somos especiais acompanhados por alguém ou não. Somos livres para sermos felizes independente de quem esteja ao nosso lado. Afinal, eu tive vários momentos tristes também ao lado do meu parceiro, mesmo na melhor fase da minha relação. Ele segurou a barra junto comigo, me deu a mão, mas minha tristeza estava ali. Então por que que eu precisaria de alguém para ser feliz, se esse alguém não espantaria minha tristeza também? Você entende onde quero chegar? 

Estar feliz e estar triste é da natureza do ser humano, precisamos nos permitir viver os dois momentos. Quando a gente guarda a tristeza e abafa um grito, estamos assinando uma sentença que assegura uma explosão devastadora e então tudo desaba de uma só vez. É preciso se permitir apenas SER. Apenas seja. Ser você mesmo não depende de alguém, mas sim da paz que você encontra lá no fundo da alma. Quando você encontra a paz e se basta entende quem você é, o que você quer e segue adiante. Sozinho. E nem sempre estar sozinho é sinônimo de solidão. Estar sozinho também pode ser uma opção, a melhor opção para você naquele momento.

E assim aconteceu comigo. Hoje me sinto pleno, realizado. Eu tenho o amor dentro de mim, é somente eu e ele. E juntos atraímos o amor que vem do próximo, a boa energia de quem a gente escolhe ter por perto também. Eu tenho amigos que me amam e que eu amo tanto! Tenho uma família que me ama, que me faz sentir uma pessoa completa. E eu tenho a Deus, e volto a dizer que tenho amor. Aliás, nós temos. Um amor imperfeito, mas se moldado, se bem cuidado, um amor que vale a pena e cabe. Na maioria das vezes tenho um amor julgado pelo outro da pior maneira, mas sinto ele dentro de mim, me fazendo sentir alguém especial e é isso que importa. Ninguém sabe como você se sente no seu íntimo, ninguém sabe o que eu sinto ou como me sinto. E eu não preciso de ninguém para ser especial. Você também não. A gente tem sorte de "ser feliz sem mais ninguém/ sem ser refém".

Somos livres e a felicidade é para todos. Juntos ou separados.

"- Olha, pra ser feliz a gente não precisa estar com alguém, basta estar de bem consigo mesmo, ter amigos e família por perto; bastar estar fazendo o que gosta e fazendo da melhor forma possível para colher frutos do jeitinho que você quer. Isso faz de você uma pessoa plena. - Respondi a ele."

Você se sente uma pessoa plena?  

XOXO,

13 comentários:

  1. Ai, Diego, que texto lindo! Meu Deus do céu, eu estou embasbacada de como ele me representou. Ao contrário de você, eu não saí de um relacionamento longo e fiquei triste. A tristeza era sempre presente pelo fato de eu nunca ter tido o tal relacionamento longo. Eu não entendia isso da gente ser o amor, de sermos completos com nós mesmos. Eu achava, que nem você, que precisava da minha "metade da laranja". Depois que a gente muda, esse pensamento chega a ficar bobo (e até mesmo preocupante), não acha? Por isso você ficou refletindo tanto depois do que seu amigo disse e fez esse texto maravilhoso. Hoje eu me sinto plena sim. E fico muito feliz que você se sente assim também.
    Um beijo!
    PS: Achei seu blog um amor <3 Já vou lá no Instagram te seguir porque também amei suas fotos. E esse desenho foi você que fez? Cara, que talento!

    claramenteinsana.com

    ResponderExcluir
  2. OI, Di... Eu entendo perfeitamente o que você sentiu e sente, passei por algo bem semelhante... E como eu sempre digo, para viver junto, precisamos primeiro aprender a ser sozinho... Precisamos nos bastar... E é só nesse momento que a gente percebe que o gostoso mesmo é ter com quem compartilhar o amor, sem dependência, apenas pelo simples e singelo desejo de estar junto e se fazer bem... Parabéns pelo texto e pelo crescimento pessoal! <3

    ResponderExcluir
  3. Nossa custei a entender isso, sempre me coloquei em segundo plano ate que um dia quando estava no fundo do poço li um livro do Pe. Fábio de Melo "Quem me roubou de mim", foi nesse momento que tomei consciência o quanto era dependente do outro mudei completamente. Parabéns pelo texto, maravilhoso.

    Beijos.
    La Rosa Blanca

    ResponderExcluir
  4. Oi Di! Acho que seu amigo nem percebeu né? Mas as pessoas de modo geral não percebem que pra ser feliz basta ser feliz consigo mesmo! Ficam em relacionamentos falidos que só magoam.... enfim, adorei a reflexão!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Que texto maravilhoso, Di! O ser humano tem mesmo essa mania de achar que só vai estar feliz, só vai estar completo, quando tiver outro alguém do lado, mas não é assim que funciona. Já vi muitos olhares piedosos quando dizia que estava bem solteira, como se fosse uma mentira. Mas as pessoas não só precisam, como devem aprender a serem felizes consigo mesmas, amar a si mesmas, antes de amar o próximo. É normal ficar triste e abalado por um tempo após o término de um namoro. Quando terminei o namoro de 2 anos, cheguei a pensar que eu estava diferente, que a eu de antes tinha ido embora junto dele, e talvez a gente perca mesmo um pouco da emoção e da alegria que possuíamos, mas é temporário, e uma hora encontramos o nosso caminho de volta, por mais que às vezes demore mais para uns do que pra outros. O importante é se amar e ser confiante. Acima de tudo, estarmos bem com nós mesmos é o que mais vale.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Di!
    Amei seu texto!
    Eu creio que, antes de tudo, temos de conseguir ser felizes sozinho. Depois de muito tempo coloquei isso em prática na vida e hoje em dia, sozinha ou namorando, sou feliz
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

    ResponderExcluir
  7. Oi, Di! Tudo bem? Adorei o texto. Que coragem a sua de se expor dessa forma no blog! Gostei muito das suas palavras e compartilho do seu pensamento: não é preciso ter alguém pra ser especial e feliz. Sempre mantenho isso em mente, mas como sou uma pessoa 8 ou 80, às vezes esqueço isso e fico atrás de encontrar alguém hahaha louco rs Enfim, amei o texto! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Batendo palmas loucamente para seu texto! Eu penso assim... e desde que comecei a me por em primeiro lugar a minha vida ficou bem melhor e mais fácil :D
    EU ENFRENTO O MESMO "PROBLEMA" QUE VOCÊ: Ando feliz, alegre mesmo com minha vida e quando sabem que eu não estou namorando as pessoas entram em choque: como faço tudo sozinha e me divirto? Não é possível - segundo a cabeça das pessoas!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Diego!

    Passei pela mesma situação alguns anos atrás,e foi realmente difícil e também tive um principio de depressão mas consegui melhorar as coisas, não vou dizer superar por que isso demora muito muito tempo, mas quando tudo acabou, percebi que eu não me amava tanto, eu não me preocupava tanto comigo mesma com meu futuro e foi ai que tudo mudou, eu passei a gosta de mim e criar objetivos, fazer coisas novas, me dedicar a mim mesma, e fiz exatamente o que seu titulo diz, PRIMEIRO EU, DEPOIS O AMOR E EU, infelizmente ninguém só desse sentimento, não importa o quanto ele seja forte, ele nunca pode estar em primeiro lugar. Amei seu post e adoro seu blog. Fico feliz que esteja bem :)

    Beijinhos

    Resenha Atual

    ResponderExcluir
  10. Amei seu desabafo e sua reflexão, só consegui ser feliz depois que percebi que minha felicidade só depende de mim mesma. Imagino o que você passou após o termino do seu relacionamento, fico feliz que esteja bem! :) ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  11. Muito bacana seu "depoimento", sua experiência de vida. Todos nós passamos por um momento que nos ensina e mostra nosso rumo. E fico muito feliz que hoje você é realizado com você mesmo :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie... tem uma frase que li outro dia e achei super válida, que sintetiza seu texto. "Para ser plural, é preciso aprender a ser singular" Não podemos apostar toda a nossa felicidade no outro, e se não der certo? E se você nunca encontrar a tampa da panela. Sempre preguei o Eu primeiro, e mesmo estando em um relacionamento atualmente, ainda prego que é preciso se encontrar primeiro e se amar antes de mais nada.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  13. Que texto mais lindo! Suas palavras são únicas, Diego. Amo a maneira que você descreve seus sentimentos. ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"