Olá, pípol!

Aproveitando que a Rede Globo está exibindo a minissérie "Dois Irmãos" decidi trazer para vocês minhas impressões sobre a história, a partir da leitura do HQ de Fábio Moon e Gabriel Bá, vencedores do Prêmio Eisner pela graphic Novel "Daytripper", que estreou em primeiro lugar na lista dos mais vendidos a Amazon e do New York Times, em 2011. 

A história em quadrinhos dos irmãos (gêmeos) paulistas é uma adaptação da história dramática do manauara Milton Hatoum, um dos autores nacionais mais consagrados da literatura contemporânea - o livro original vou vencedor do prêmio Jabuti, no ano 2000.

Dois irmãos apresenta a história dramática de uma família de libaneses, que se firmaram no estado de Manaus no início do séculos XX e tem como tema central a relação de extremo conflito entre os irmãos gêmeos Yaqub e Omar. A história é contada por Nael, um garoto criado pela família, filho de Domingas, empregada da casa, narrador que relata o que presenciou durante a infância e que por isso tenta escrever sua própria história a partir dessas relatos. Logo nas primeiras páginas da HQ nos deparamos com quadrinhos que nos mostra Zana, a mãe dos gêmeos, fazendo um passeio pela antiga casa onde morou por tantos anos. A nostalgia, melancolia e solidão estão perfeitamente expressas nas imagens iniciais, que se abstém do texto e nos convida a fazer uma leitura imagética. Em seguida, a história segue seu rumo e nos é apresentada pelas lembranças dos personagens, principalmente dos irmãos ainda crianças, quando desde já apresentam personalidades completamente diferentes e a prematura rivalidade entre eles.

Os meninos disputam uma mesma garota, a atenção e o olhar da mãe e do pai, o trabalhador Halim - esse que tem afeição maior pelo filho mais velho, Yaqub. Um é ligado aos estudos, enquanto o outro é da vida de baderna, bebedeira e pratica atos de vandalismo. À medida que os meninos vão crescendo e grandes confusões acontecem entre eles, os pais decidem mandar Yakub para viver numa vila no Líbano e quem fica é Omar, o suposto e aparentemente "queridinho" da mãe, que vai viver sob o teto dessa mulher controladora e ciumenta. Quando volta para o Brasil cinco anos depois a relação conflituosa entre os irmãos é evidente e então o leitor vai presenciar os caminhos distintos pelos quais os gêmeos seguirão na vida: um é bem sucedido, embora sempre calado, introspectivo e inteligente; o outro mimado e totalmente boêmio, violento, talvez não seja um homem forte. É o momento em que a família também se divide.


A parte histórica da obra de Hatoum está muito bem colocada na HQ, que conta com um "resumo" que não deixa a desejar em nada. As imagens com seus traços muito bem marcados e cheios de pequenos e importantes detalhes dialogam perfeitamente com o leitor já envolvido com o enredo, esse que também nos conta um pouco sobre o processo de crescimento da cidade de Manaus entre os séculos XIX e XX. Os quadrinhos também trazem a parte da história em que é apresentada a questão da imigração dos libaneses para o Brasil e faz um desenho lindo do momento em que a "Cidade Flutuante" é demolida. 

Os traços dos irmãos Fábio e Gabriel são excepcionais e conseguem traduzir perfeitamente os sentimentos, expressões faciais e estado de espírito dos personagens, que são extremamente complexos, inclusive. Além disso, a escolha pelo P&B nas imagens foi certeira no sentido de que isso conduz o leitor ao passado e representa muito bem as aflições dos intérpretes. 


Se você não teve a chance de ver a minissérie da Rede Globo desde o primeiro episódio e está se sentindo perdido com a história, sugiro que leia a HQ - volto a dizer, não deixa a desejar e apresenta tudo o que você realmente precisa saber. Mas leiam também o livro completo porque vale muito a pena. 

|Os gêmeos eram dois opostos, habitando o mesmo corpo e dormindo sob o mesmo teto.|

XOXO,☆


19 comentários:

  1. Oi Diih
    Uauu, amei sua resenha e fiquei louca para ler essa HQ. Eu já estava com vontade de ler o livro, pois perdi o inicio da minissérie na tv e mesmo meio confusa, continuo assistindo, mas me sento perdida sabe. Adorei a dica e vou procurar esta HQ, ela está linda!!!

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessinha! Espero que leia mesmo, tenho certeza que você vai se encontrar e relembrar muitas coisas legais.

      Bjão.

      Excluir
  2. Oi, Di!
    Com certeza vou ler essa HQ. Não assisti a minissérie e creio que o livro seria um tanto maçante para mim.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia, Lu. O livro também é muito bom, e não é grosso. Mas a história é envolvente demais. Tenta ler!

      Bju.

      Excluir
  3. Oi, Di!
    Já comentei com você sobre Dois Irmãos no instagram, mas foi bom passar aqui e conferir sua opinião detalhada. A obra está bem bonita e parece fazer jus ao história, mas pretendo lê-o depois do livro.
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bahzinha! Espero sua opinião, viu.

      Bjux.

      Excluir
  4. Oi Diego!
    Sabe que a história nunca me atraiu? Eu nem sabia que tinha uma HQ. Fiquei curiosa para ver as diferenças entre os dois formatos.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari!
      Que pena que ela nunca te atraiu, mas se tiver curiosidade a partir de agora tenta ler e eu espero que goste.

      Bjux.

      Excluir
  5. Oiii Di

    A história parece ser bem densa, mas acredito que em uma HQ fica tudo mais fácil de acompanhar, pois temos as ilustrações e isso ajuda bastante. Ainda assim, não sei se seria meu tipo de leitura, te confesso que nem a adaptação me chama muito a atenção.

    Beijos

    Alice and the Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha aí uma ótima oportunidade de se desafiar, Alice!
      Aposto que se ler a HQ também se apaixona.

      Bjux.

      Excluir
  6. Nem sabia que existia HQ da história. Que legal! Acho a premissa bem legal, a diferença dos irmãos e como as atitudes dos pais, principalmente da mãe, influencia no crescimento deles, mas a globo tem uma mania de exagerar e estragar as obras... minha mãe tava conferindo e gostando, mas agora nem quer olhar mais pra tv depois da novela hahaha

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol! A HQ tem traços lindos e um resumo perfeito.
      EU gostei muito da série da globo, mas essa coisa da questão familiar e a personalidade do personagem mais novo, além das brigas recorrentes podem ser tocantes e incomodas. O exagero acho que nem vem da globo, mas sim da situação e o que ela é capaz de causar no telespectador.

      Bjux.

      Excluir
  7. Oi Diego,
    Não conhecia a HQ, mas confesso que não me atrai tanto.
    Vou deixar a dica de hoje passar, rs.
    Beijo
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. "Se você não teve a chance de ver a minissérie da Rede Globo desde o primeiro episódio e está se sentindo perdido com a história,..."
    Essa sou eu! rs
    Mas, confesso que ainda com sua resenha continuo não entendendo muito bem qual é a dessa hitstória, Di. Acho que vou ter que ler pra acabar com minha cisma, porque eu odiei a minisserie! rs
    Bjs*.*
    O que disse, Alice?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei muito da minissérie, e a história retrata bem o drama familiar, como a criação dos pais pode influenciar na vida de uma pessoa, além de apresentar o crescimento da cidade de Manaus e a migração dos Libaneses para o Brasil.

      Acho a história linda.

      Bjux.

      Excluir
  9. Oi Diego, tudo bom? Eu não conhecia essa HQ da história, confesso que não gosto muito de HQs então acho que vou passar a dica haha Mas a resenha e as fotos ficaram ótimas ^^

    Beijos
    https://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sarah! Tenta ler o livro pelo menos, a história vale a pena.

      Bjux.

      Excluir
  10. Oie Dih, tudo bem?
    Eu não assisto TV acredita? O máximo são filmes e séries na Netflix, não dá tempo, e quando sobra um pouquinho, eu utilizo dormindo rs. Não vi a série na Globo, mas me interessei muito pela HQ, principalmente por não ter lido nada nesse formato (não que eu me lembre no momento)!
    Vou procurar mais a respeito!
    Fotos lindas como sempre <3

    Com carinho,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"