Oi, gente!♡

Em maio deste ano postei a resenha de Mr. Mercedes |Leia Aqui|, o primeiro livro da trilogia Bill Hodges, um thriller policial do mestre Stephen King. Em Mr. Mercedes Bill Hodges, um policial aposentado luta para encontrar e prender o assassino da Mercedes, um homem que matou diversas pessoas ao jogar o carro em cima de uma multidão que estava à procura de emprego. O primeiro livro da série foi espetacular e o sucesso se repete em "Achados e Perdidos", o segundo livro da trilogia.

Em Achados e Perdidos vamos conhecer uma história sobre o poder da literatura de mudar vidas - para o bem, para o mal, para sempre. John Rothstein é um autor consagrado, um verdadeiro gênio da literatura e Morris Bellamy é seu fã. Mas o rapaz não está nada satisfeito com o final que Rothstein deu ao seu personagem preferido, tão pouco com a ideia de que o autor se aposentou e decidiu não mais continuar a publicar a história. Por isso, Bellamy decide invadir sua casa e roubar os cadernos que Rothstein guarda com inéditas produções. em seguida decide matá-lo. Depois disso, Bellamy esconde a caixa com o dinheiro que roubou e os cadernos, depois disso vai preso por estuprar uma mulher num bar e a justiça decide dar a ele prisão perpétua. Décadas depois, Peter Saubers, filho de um dos atingidos pelo assassino da Mercedes, encontra os cadernos e o dinheiro justamente no momento em que sua família passa por uma situação financeira ruim. Peter, com apenas 13 anos de idade, saberá imediatamente o que deverá fazer com esse dinheiro, mas sua decisão colocará toda a família em perigo trinta e cinco anos depois, quando Morris sai da prisão (pelo bom comportamento que teve). É então que o detetive Hodges entra em ação junto aos seus ajudantes, Holly e Jerome, para proteger o garoto e sua família da maldade do bandido que ainda mais perigoso e vingativo.

A qualidade da trama de King é incontestável e em Achados e perdidos ela é mantida, seguindo os passos do primeiro livro da série - embora tenha algumas ressalvas a comentar mais a frente. E o grande vilão da história é mais uma vez um rapaz cínico, violentamente frio e cruel. Uma das coisas que o autor sabe fazer é traçar a personalidade dos seus personagens para o bem ou para o mal. Neste caso, Morris Bellamy é um rapaz que vive numa família estruturada financeiramente, mas não tem uma boa relação com a mãe. Na sua adolescência e menor idade sofreu abuso sexual na detenção para menores infratores, o que só aumentou sua ira e alimentou sua característica de pessoa violenta o que facilmente problematiza a questão da punição do menor de idade e quem ele virá a ser no futuro.

O outro personagem, que vai bater de frente com Morris, é Peter, um garoto que vê os pais brigarem o tempo inteiro, principalmente depois que seu pai ficou impedido de andar depois de ter sua perna esmagada pela Mercedes que Brady dirigia. O garoto acompanhava sua irmã durante as brigas, distraindo-a, e de alguma forma, apesar de ser inteligente, tornou-se um garoto frio, mas sem perder a característica "bondosa" que tem, porém sem ser um garoto perfeitamente exemplar.


A narrativa continua sendo em terceira pessoa e também é dividido em partes (Tesouro enterrado, Velhos Amigos e Peter e o Lobo). Aqui temos duas histórias e uma quebra tempo: primeiro a história do assassinato do autor consagrado, John Rothstein e a história do bandido (uma alusão ao lobo) perseguindo o garoto (ironicamente a chapeuzinho vermelho, que saiu do caminho 'certo' para ir por uma trilha que o deixou vulnerável ao lobo) que encontrou o "tesouro" que ele roubou, que é quando envolve nosso detetive especial Hodges e se passa no tempo presente. 

Mais uma vez o leitor está diante de uma história agoniante e cheia de ação, mas contada de forma leve e original - a escrita de King é sublime e causa um feito inexplicável no leitor. Nada é forçado e as situações vão sendo complementadas, as histórias se encontram de forma natural. No entanto, algo nesse livro me incomodou. Durante muito tempo na história o pai de Peter, que foi vítima da Mercedes no primeiro livro (nós só vamos saber disso neste segundo volume), aparece no livro e durante a parte mais intensa ela simplesmente desaparece e não participa dessas cenas finais. A gente sabe onde ele está, mas fiquei inconformado com isso porque gostaria de saber o final dele também. Será que foi esse o sentimento de Morris quando viu o final do personagem em quem se espelhava? Ele simplesmente não aceitou. Ele não queria esse final, ele queria mais. 

Você entende o que King faz com você? Ele insere você de tal forma na história, que você começa a se colocar no lugar dos personagens e fazer parte da história. Mas King também peca, e pecou neste livro com cenas de lutas genéricas demais. Uma das cenas mais importantes e definitivas do livro é bem fraca e se sua escrita causa um efeito grande sobre nós, um dos momentos que poderia ser melhor deixa a desejar. 

Achados e perdidos é mais uma livro brilhante que desloca você do seu mundo real para viver as agonias de uma trama cheia de crueldade, injustiça, e com personagens e situações completamente reais. É a continuação da trilogia Bill Hodges, que antecede o último livro intitulado "Último turno", que já está à venda pela Editora Suma de Letras. Eu indico a leitura e convido você que já leu os dois primeiros livros a fazer essa última leitura comigo. Se ainda não leu, fica o convite para se aventurar e desvendar crimes cruéis, junto a Bill, Jerome e Holly.

XOXO,
Diih

20 comentários:

  1. Adorei a resenha Diego :)
    Sou louca para ler o king, mas nunca tive coragem kkkkk (momento confissão).
    Vou add este para a minha lista de leituras futuras do King rs.
    Beijos,
    Juliana.
    http://www.fabulonica.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas, menina! Esse livro não é terror, não tenha medo. Obrigado pelo elogio.
      Bjux.

      Excluir
  2. Oii diego! Adorei a resenha :3 li poucos livros do King pela falta de interesse mesmo, e os que li não gostei muito... eu gosto de A Torre Negra, tanto que até o graphic novel eu tenho. Meu namorado é fissurado no King e essa série de Achados e Perdidos é uma das quais ele não gosta, ai meh :v Porém gostei da sua resenha e da forma que falou da trama. Curti :3 Eu leria se pegasse emprestado auhsauhsa

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    http://carolespilotro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol.
      Torre negra já não tenho vontade, mas gosto muito dos livros que já li e tô amando a série Bill Hodges.

      Bjão.

      Excluir
  3. Oi Diih, tudo bem?
    Gostei muito da resenha!
    Não sabia que esses livros do King se complementavam e eram uma trilogia. Pensei que fossem histórias separadas. Fiquei curiosa. =)
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Priscila, pois é! É uma trilogia e já vou ler a última parte.

      Bjão.

      Excluir
  4. Olá Diego, tudo bem?
    Não conhecia essa trilogia mas sua resenha é tão positiva que vou procurar saber mais.
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.con.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Esther!
      Espero que leia a série e goste.

      Bjão.

      Excluir
  5. Acredita que nunca li nada do Stephen?! Uma vergonha! Mas fiquei animada com esse :D

    beijo
    http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ludmila!
      Eu só li um livro do King ano passado pela primeira vez, então relaxe (rs.). Mas leia porque ele é bom, viu.

      Bjão.

      Excluir
  6. Oi Di, amei a resenha. Fiquei curiosa par conhecer mais sobre essa trilogia.

    ResponderExcluir
  7. Toda vez que vejo alguém comentando sobre esses livros fico louca pra ler.
    Até comecei o 1 mas acabei deixando de lado.
    Vou me organizar para incluir na lista de leitura.
    Ótima resenha.
    Bjão, Di!
    www.jeniffergeraldine.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, volte a ler!
      Misericórdia. Agora está completo, se anime.

      Bjux e obrigado, Jen.

      Excluir
  8. Ta ai um outro gênero que não temos em comum, e que eu passo bem longe aliás hehehe. thrillers me dão até medo hehehe.. só a capa desse livro me deixa apavorada hehehe.
    Suas fotos sempre tão lindas, e sua resenha sempre deixa a pessoa curiosa :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Monique minha filha, eu descobri King ano passado e olha... não paro mais (rs.). Faz medo não, menina rs.

      Bjux.

      Excluir
  9. Adorei a resenha!
    Obrigado pela visita ao meu blog. Estarei por aqui agora.

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
  10. Oi, Di!
    Menino, eu tive de pular sua resenha. Ainda vou começar essa trilogia e estou fugindo o máximo de spoilers hahahahha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mulher minha resenha é livre de todo e qualquer spoiler, por isso faço questão de fazer apenas uma sinopse um pouquinho mais detalhada que a que já conhecemos no livro e busco falar mais da construção dos personagens e tudo mais. Relaxe!
      BJux.

      Excluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"