Oi, Oi!
Como vai você? 
Vamos entrar num mundo não tão encantado assim, mas que tem uma beleza extraordinária, a realeza, uma princesa prometida à morte e uma mulher criada que presenciou toda a paz e a guerra que aconteceu dentro do castelo?

Isso te faz lembrar 'A Bela Adormecida', não é mesmo? Você acredita em contos de fadas? Acha mesmo que os contos tem começo tranquilo, uma reviravolta tensa no meio e um final promissor? Talvez seja assim, mas também pode ser que as histórias que escutamos sejam sempre maquiadas demais para que possamos nos confortar e acreditar num futuro melhor.

"Enquanto bela dormia" é um livro que leva três histórias ao leitor: a de Elise, a do casal infértil e em seguida a história de Rosa. É uma uma releitura competente, envolvente, empolgante, e angustiante da Bela Adormecida, conto que fez e faz parte da vida da maioria das crianças no mundo todo, mas que esconde uma história trágica e mais sombria do que a oralidade conta. A história se passa na era medieval e apresenta os dramas e as mazelas da vida no castelo da corte. 

Na narrativa de Blackwell vamos conhecer Elise, uma senhora de idade que escuta a neta contando a história da Bela Adormecida nas suas brincadeiras e isso desperta nela uma sensação de nostalgia - misto de sentimentos bons, mas lembranças não tão boas do que realmente aconteceu com a princesa. Um dia Elise entende que a neta merece escutar a verdadeira história porque isso também envolve o seu passado. Nesse momento, o leitor sai de seu momento atual para embarcar numa história de amor, mas também de luta pelo poder e todas as consequências que uma guerra pode trazer para vida das pessoas. A senhora, que no passado foi uma criada fiel à Rainha Lenore, mãe de Bela, presenciou todas as mazelas sociais daquela época, dentro do castelo onde conseguiu emprego, após a morte da mãe. Mas a garota que conseguiu destaque e lugares privilegiados no castelo, também passou por momentos difíceis e delicados. Coisas que por um bom tempo a fizeram refletir sobre tudo o que conquistou e a levaram a questionar suas decisões e escolhas. 

Quando chegou ao castelo Elise ganhou a confiança da Rainha Lenone, uma mulher triste e frustrada com a ideia de não poder dar um herdeiro ao Rei Ranoulf, pois não era fértil. Quando Millicent, a tia arrogante do Rei, apela para uma ceita, Lenore consegue engravidar, mas tem de se manter fiel à ela, que é vista como bruxa pelos criados do castelo. Quando o dia de Lenore dar à luz chega, ela tem uma grande surpresa: gerou uma menina. Mas uma mulher não pode ser sucessora de um rei e a partir daí o castelo encara um início de uma guerra tudo porque o soberano decide quebrar as regras e dar á bela Rosa seu lugar no trono. O rei cansado dos incômodos da tia decide afastá-la do castelo e por conta disso a velha joga um feitiço contra Rosa, tirando assim a paz de todos. A maldição do ódio de Millicent faz com que Rosa cresça presa dentro do castelo, aos cuidados dos pais, e de Flora, a tia bondosa do rei, "a fada do conto original". 

Mas quando todas as tentativas de proteger Rosa falham, é Elise, a dama de companhia e confidente da princesa, sua única chance de se manter viva. E é pelos olhos dessa narradora improvável que conhecemos todos os personagens, nos surpreendemos com o destino de cada um  e descobrimos que, quando se guia pelo amor - a magia mais poderosa do mundo -, qualquer pessoa é capaz de criar o próprio final feliz. 

Ler Enquanto Bela Dormia foi uma experiência maravilhosa e gratificante. Eu, uma apaixonado por contos de fadas, me vi inteiro dentro do castelo, como um criado da corte, assistindo a tudo ao lado de Elise. Foi uma sacada inteligente e convincente da autora. Inteligente porque trouxe para a narrativa algo que nenhum outro autor fez, que foi escrever uma releitura do conto sob os olhos de um personagem de fora; e convincente porque a narradora em primeira pessoa descreve tão bem o ambiente que é impossível você não se sentir envolvido com a história, não se sentir parte dos moradores do castelo.

A linguagem do livro é extremamente coerente com a época, mesmo assim não espere uma leitura difícil, mas sim delicada, por vezes poética e completamente elegante. Blackwell nos conta uma história com total maestria, e embora você conheça de cor os rumos que o conto vai tomar, através daquilo que o povo conta, terá a sensação de estar vivendo algo novo, com resultados inesperados. E o que dizer do final? É simplesmente surpreendente.  

Por ser uma história que retrata a sociedade de outra época e seus costumes é pertinente mostrar a imagem da mulher daquele cenário medieval. A autora colocou isso muito bem e marcou a mulher com estereótipos que persiste na sociedade até hoje (mesmo com a luta contra a ideia de que a mulher é sexo frágil): a mulher que é submissa, que casa para servir ao marido, que não tem autonomia e voz. A princesa também tem sua beleza estereotipada, mas possui garra e ousadia, ao contrário das Belas frágeis e extremamente românticas das demais histórias.

Sir Walthur respirou fundo ante a falta de respeito do filho. Permaneci sentada em silêncio, como era meu costume quando os dois discutiam assunto de Estado. A opinião de uma mulher não tinha a menor importância para nenhum dos dois.

Enquanto Bela Dormia é uma verdadeira homenagem ao conto clássico da Bela Adormecida. Competente na narrativa, fiel ao que propõe a história, cheio de elementos contemporâneos e construído com uma narrativa e linguagem fiéis à época. Um texto impecável, com um cenário encantador e informações que não deixam a desejar, capaz de transportar você para dentro do castelo e te surpreender mesmo que você, de alguma forma, já conheça os "caminhos".

E será mesmo que a Bela dorme para sempre depois de furar um dedo numa rosa?

XOXO, 
com carinho,
Diih 

8 comentários:

  1. Eu tenho esse livro mas não li ainda <3
    Amo muito e pelo que você falou parece maravilhoso, mais ainda do que eu já esperava :D
    Amei sua foto também *-*

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oiii!

    Eu adoro contos de fada também e estou doida pra ler esse livro!
    Ele está na minha pilha de não lidos e logo vou dar atenção à ele! haha

    Beeijos

    ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Dih, tudo bem?!
    A Bela Adormecida é um dos meus contos de fadas preferidos, e a premissa de "ouvir" a história por um personagem de fora, mas que ao mesmo tempo esteve presente, é bem interessante! Minha lista de leitura já está enorme, mas vou colocar "Enquanto Bela Dormia" assim mesmo haha.
    Como sempre, adorei a foto!

    Beijos,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Diih!

    Eu curti ler este livro, adoro releituras, gosto de contos de fadas, então é um livro muito bom para que gosta do gênero.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi :)

    Um de meus contos favoritos depois de a Bela e Fera com toda certeza e Bela adormecida<3 desde de pequena eu sempre amei de todo coração aquelas fadas hahahaha o romance também e muito bonito a Malévola nem se fala, enfim enquanto lia sua resenha eu senti falta de algo, mas depois entendi que além de termos uma visão completamente diferente dos clássicos a estória e narrada através dos olhos de outra pessoa!! Simplesmente adorei, eu ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre este livro, mas sem sobra de duvidas ela sera incluído na minha lista.

    Beijinhos

    https://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Diih!
    Que amor de resenha *-* Também sou apaixonada por contos de fadas e adoro ler releituras <3 Este livro está na minha lista de desejados e espero gostar tanto quanto você! Amei a resenha, migo <3
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
  7. Heeey
    Já quero, amo livros assim s2
    Blog lindo. Beijoooooos
    www.mentedistantee.blogspot.com

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"