Olá, leitor!
Olá, olá todo mundo!

Estou agitado porque estou com frio. O dilúvio está em fase de crescimento aqui na cidade e eu começo a ficar agoniado implorando pela volta do verão - sim, eu sou um ser tropical. E por falar em agito quero contar para vocês algumas coisas sobre o livro "Confusões de um adolescente", da Patrícia Barbosa , autora da série "As Mais" e "A Consultora Teen".

Nesta história divertida, você vai acompanhar Zeca enquanto ele navega pelos altos e baixos que surgem com a adolescência e descobre que, seja como for, o importante é ter ao lado as pessoas que amamos.

Confusões de um garoto é um livro infanto juvenil, lançado em 2010 e relançado em 2016, desta vez pela Verus Editora, numa edição revisada e ampliada. O livro conta a história de Zeca, um garoto que está entrando na adolescência e percebendo todas as mudanças que isso está provocando nele. A voz mais grave, mais espinhas começam a aparecer no rosto, o humor que começou a ficar instável e o olhar que ele tinha para a sua amiga também se modificou. Zeca está num momento de busca por respostas sobre quem é, agora que algumas coisas que lhe davam prazer antes já não lhe agradam mais. No livro vamos conhecer o dia a dia dramático e as aventuras do adolescente na escola, no ambiente familiar e na roda de amigos.

O enredo gira em torno da fase de transição de Zeca, narrativa é bem fluída e repleta de situações clichês, mas cumpre com o papel de levar a mensagem ao público que se propõe. São situações para rir e se emocionar - embora não seja uma história com uma trama complexa e profunda.

É bonito ver as cenas com a união familiar dos personagens, a cumplicidade entre eles, além da questão da amizade verdadeira, até aquela que se perde com o tempo, que volta tempos depois. Outro ponto satisfatório é a abordagem de um problema chamado "Cyberbullying", algo recorrente na sociedade atual.

Um ponto negativo que encontrei na narrativa é o discurso e a fala de Zeca, que muitas vezes não se encaixa com a fala de uma criança que está entrando na adolescência. O garoto tem um discurso muito bem articulado e as gírias que diz (quando diz) já não se usam mais com tanta frequência, bem como expressões que nosso tempo já não comporta. Entendo que a escrita precisa realmente seguir um padrão, mas nesse tipo de história, ao mesmo o diálogo, para mim, deveria ser mais atrativo para o público. Um exemplo: mostrei alguns diálogos para meus primos, para meu sobrinho e eles estranharam totalmente e tudo oque escutei foi: "quem diz isso hoje em dia?"

"- Você está a fim dela? Quer namorar a Júlia? - Eu não conseguia mais disfarçar que estava aborrecido com aquela conversa.
- Namorar? Ora, não me faça rir! Quero dar uma ficadinha, só isso.
- Ficadinha? Adolfo, olha só, você é canalha demais para minha amiga Júlia."

Preciso dizer que o Zeca não me convenceu como um "garoto", tive a sensação de que a autora não conseguiu de desprender o suficiente das meninas das suas narrativas anteriores e isso acabou refletindo na personalidade dele. Acredito que a construção do personagem poderia ser melhor trabalhada. O que percebi foi que a autora quis criar um personagem que toda garota quer ter perto (ou será que não?), o tipo perfeito - fiel, educado, bom aluno -, que acabou fugindo um pouco das marcas da atualidade e de um garoto comum, que está descobrindo um mundo novo. 

De modo geral Confusões de um garoto é uma leitura leve, rápida, que te leva aos seus melhores momentos de infância se você for um leitor adulto e tiver curiosidade para ler com seu filho. Aos Zecas da vida talvez esse seja um "manuel" breve de como agir nas situações mais inusitadas e uma bela história sobre amizade, respeito, descoberta e acima de tudo amor.

Até a próxima!
XOXO
Dii.



8 comentários:

  1. Olá Diego!

    Foi resenhado o mesmo livro lá no blog, a Sarah deu nota 4 acredito que aluns aspectos que você talvez não tenha incomodado ela, mas ela tem uma idade semelhante ao do protagonista, acredito que se tivesse sido eu, provavelmente eu citaria os mesmo pontos, de qualquer forma você apreciou a leitura mesmo com alguns pontos, espero que o livro tenha lhe transmitido algo e é gostoso lembra de alguns momentos da infância, adorei sua resenha.

    Beijinhos

    https://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Di! Tudo bem? Desde a primeira vez que vi esse livro me encantei pela capa dele e por sua premissa. Sua resenha só conseguiu aumentar minha vontade de lê-lo, que acredite: já é grande! Parabéns pela resenha! ^^

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Diego! Tudo bem?
    Olha, eu não tinha ouvido falar desse livro ainda, acho que você foi a primeira pessoa que eu vi falando dele.
    Eu achei essa capa linda, desde quando você postou a foto no instagram eu percebi isso no livro, porém ele acabou não chamando muito a minha atenção, mesmo eu gostando muito de livros que retratam personagens juvenis. Quem saiba eu não acabe mudando de opinião?! Mesmo assim, vai pra listinha <3
    Abração,

    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Diego!
    Amo leituras leves e rápidas, logo esse livro vai pra minha listinha dos "ler para sair da ressaca". Ótima resenha!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  5. Oi Diih
    Eu li este livro tbm na minhas férias, e não consegui me envolver muito com a história, cheguei a pensar se foi pelo motivo de ele ser juvenil, mas costumo ler livros do gênero e curto muito. Talvez a escrita da autora tenha ficado rasa, concordo com vc em alguns aspectos. Foi uma pena, pq eu já li outros livros da autora e gostei muito e este me chamou atenção pela capa que é muito bonita e moderna. Não me conectei com os personagens, não me envolvi com a história, não me emocionei ou senti aquele frio na barriga, e por conta disso foi uma leitura ok.

    beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Diego!
    Eu amei essa capa, mas confesso que não sei se leria o livro. Acho que já estou velha demais hahhahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Oi Diego,
    Eu nunca li nada da autora, sempre tive medo de ser mais infantil, sabe?
    Talvez eu dê uma chance após sua resenha.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Dii do céu, quando você postou no insta sobre ele fiquei super curioso, mas ai agora leio que o menino é meio estranho, que? Se não me identifico não leio, esse eu passo kkkkkkkk, ainda mais com os tipos de diálogos, ah não, poxa vida, tava super querendo ele!!

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"