Olá❤,
vocês!

Vamos de “Encrenca” hoje?

Não há uma pessoa no mundo que não tenha tido uma encrenca na vida alguma vez. Um problema sério na escola, dívidas sem tamanho, estilo a de Backy Bloom, uma rixa com a menina ou o garoto da escola, que quer zombar do seu amigo e você quer tomar as dores e resolver tudo! Na vida o que não falta é oportunidade de nós, seres mortais, nos metermos em alguma situação embaraçosa. Mas no caso de Hannah a encrenca é um tanto cabeluda, é de carne e osso, tem um coração batendo e vai nascer em 9 meses.


A autora da vez é a Non Pratt, uma londrina que já foi editora de livros de literatura infantil, e em 2014 lançou seu primeiro livro, que aqui no Brasil chamamos de Encrenca, lançado pela Verus Editora esse ano.

“O que fazer quando a vida vira de cabeça para baixo?”

Essa é uma resposta que Hannah tenta encontrar o tempo inteiro, desde que descobriu que está grávida. Com apenas 15 anos de idade, a garota espera um bebê e o pai é um grande segredo. A adolescente mora com a mãe, o padrasto e seus irmãos, Lola e Jay, fruto do novo casamento da mãe e tem fama de “piriguete” – como diria nós soteropolitanos – no colégio onde estuda. É o tipo de garota que flerta com todos os garotos que te interessam e até os que nem interessam tanto. Aquela garota do ensino médio que quer ser notada, que tem seu grupinho popular e definitivamente é sexy. Aaron acabou de chegar ao colégio e todos os alunos estão curiosos para saber o por quê de ele ter sido transferido e se mudado do lugar onde morava. É inteligente, simpático e guarda um segredo e uma culpa que o persegue. Ele se torna o melhor amigo de Hannah e parece não ter segundas intensões em relação a ela. De mãos dadas até o fim Hannah e Aaron vão tentar superar seus medos e confiar seus maiores segredos um ao outro, nos momentos em que mais as pessoas parecem lhes dar as costas.


Hannah Sheppard terá que viver o maior desafio de sua vida, enquanto esconde um segredo. Aaron Tyler também guarda um segredo e tudo o que deseja é consertar os erros do passado. Tudo isso poderia ser mais difícil do que parece se ambos não se conhecessem e Aaron não tivesse se oferecido para ser o “pai de mentirinha” do filho de Hannah. Tudo isso porque o colégio inteiro descobriu que a menina está grávida e todos querem saber quem é o pai, o misterioso amor da menina, que na primeira oportunidade rejeita o filho que ela espera. É preciso guardar segredo ou a encrenca vai ser maior. E o que poderá acontecer caso todo mundo do colégio descubra quem é o verdadeiro pai do bebê de Hannah?

Se você ainda alimenta alguma dúvida sobre esse livro, do tipo “Ler ou não, eis a questão”, eu sugiro que você perca o medo, confie em mim e não pense duas vezes antes de fazer essa leitura. Encrenca é um livro que até pode ser confundido com um romance bobo, dentro de uma capa linda e bem trabalhada. Mas é uma impressão totalmente equivocada. Com uma narrativa engraçada e comovente, Pratt escreveu uma história rica em detalhes, com os problemas e crises que uma garota pode se deparar durante a gestação, e nos apresenta um retrato fiel da vida de boa parte das adolescentes, através das situações vividas pela personagem e suas queixas e indagações.
Segundo a ONU, o número de adolescentes grávidas chega a 7,3 milhões e dois milhões de grávidas tem menos de 15 anos, num dado apresentado ano passado, resultado de uma pesquisa feita em 2013. Tudo indica que em 2030 o número chegue a três milhões. A Hannah faz parte dessa estatística, porque embora seja uma personagem fictícia, é a imagem de muitas adolescentes do nosso país. A importância de se escrever e publicar uma história como essa é essencial, visto que estamos sobrevivendo num cenário caótico e qualquer ato de conscientização para que se tome cuidado e proteja-se na hora da relação é bem-vinda.

Mas não é somente a gravidez na adolescência que o texto aborda. O preconceito, o valor da amizade e a família também complementam a história, que conta com uma narrativa alternada entre Hannah e Aaron. Os personagens são encantantes e a maneira como a autora guarda seus segredos é de uma competência admirável. Do começo ao fim do livro o leitor recebe pistas e até sugestões do que eles escondem, enquanto é preso por uma narrativa descolada e engraçada, com diálogos inteligentes e dolorosamente reais.

Em alguns momentos me lembrei de Rosie, de Simplesmente Acontece, da Cecelia Ahern. Não por existir algum tipo gritante de semelhança na história, mas pelo fato de ambas serem adolescentes, terem suas vidas viradas de ponta cabeça com o período de gravidez e não terem os pais do bebê por perto. Nas duas histórias também quem adquire o amor das crianças são os melhores amigos.

Mas apesar de todos os pontos positivos, senti falta da presença da família de Hannah na história. O relacionamento maternal da garota é pouco apresentado na trama e acredito que seria uma parte de suma importância, já que uma das maiores preocupações da protagonista é de que sua mãe saiba da gravidez – a mãe dela trabalha com planejamento familiar.

“Encrenca” é uma história que fala de amor, sexo e de como podemos reconhecer nossas verdadeiras amizades em meio às dificuldades. Um texto que nos mostra de maneira leve o quanto os infortúnios da vida podem sim nos ajudar a crescer e a separar as coisas que realmente valem a pena levar adiante, daquelas que merecem ficar no passado.

Espero que você se divirta e se emocione com essa história.
Bjux,

Diih.

15 comentários:

  1. Já escutei ótimos comentário desse livro, contando com os seus. Ainda não o li, mas definitivamente lerei quando tiver tempo. Uma coisa que me chama a atenção é a protagonista em si, pois ela inicialmente tem uma personalidade um tanto chula, vista aos olhos de muitos. Mas com o decorrer da história, vamos esquecendo essa imagem dela e vendo a adolescente virar uma mulher, por mais que precocemente.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  2. Meu deus, eu comprei esse livro hoje mesmo, e o seu blog foi logo o primeiro que abri pra começar a comentar! É um sinal que eu devia estar lendo o livro hahahaha aaai que difícil esses segredos, sempre preparados pra aumentar nossa curiosidade. Eu tinha a impressão de que era um romance simples, mesmo, talvez até divertido, mas você me deu uma visão bem diferente da história (pra melhor). Expectativa tá alta, tenho certeza que não me decepcionarei <3

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Vey, que diferente a temática desse livro! Primeira vez que ouço falar dele. Tipo a "piri" é a personagem principal, a iniciativa da autora e a questão de ambientar todos os lados da história. Quando você descreveu inicialmente eu também achei muito semelhante à "Simplesmente Acontece"
    XO, Carol.
    http://carolthetwentiesgirl.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie! Seu blog é lindo demaaais, parabéns pelo trabalho e pela qualidade das resenhas! Gostei muito do seu texto e fiquei com muita vontade de ler o livro... também curto os livros da Cecelia Ahern e a leve comparação de personagens me deixou curiosa. Já adicionado na wishlist! kkkk

    Um beijo!

    Débora
    http://amorlivronico.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas me pareceu ser uma obra bem bacana. Parece tratar de um assunto que acontece muito na sociedade, mas nem sempre é discutido como devia.

    Já quero!!!

    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Diego, tudo bem?
    Vou ler o livro. Obrigada.
    Adorei seu blog! Estou sempre te visitando. Você é uma fofura de pessoa!
    Tudo de bom!
    Tchau

    Quando quiser me visitar, me encontre aqui http://nannitruelove.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Di!
    Que premissa legal!, parece ser muito envolvente mesmo. Curti a resenha, quero ler.
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  8. Oi, Di!
    Ao olhar para essa capa eu esperava um livro leve e meio bobinho, como você falou, mais fiquei muito interessada em ler. Acho bacana que autores tragam esses temas para que possamos refletir e questionar o que está acontecendo no mundo. Às vezes sinto como se tudo estivesse de pernas para o ar e essa estatística que você nos apresentou é assustadora. Uma vez acompanhei uma pesquisa com adolescentes grávidas aqui na minha cidade e você não vai acreditar o que a maioria disse sobre estar grávida. Elas quiseram, não foi um erro ou descuido, elas desejaram ser mães para "subir na vida. Para elas, estudo e trabalho não era uma realidade alcançável. Muito triste isso..
    Enfim, acho que o livro não seja sobre isso, mas esses dados quantitativos chamaram minha atenção.
    Fiquei muito interessada em ler o livro e já consegui me envolver um pouco com os dramas dos personagens através dessa resenha maravilhosa!!
    Parabéns pela leitura! :)
    Beijos,

    versosenotas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. ooi!
    Não conhecia a obra e muito menos a autora, e o que me ganhou foi a veracidade dessa resenha, com certeza lerei essa obra e contarei o que achei, obg pela indicação! bjs xx
    http://lendocomela.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Di! Tudo bem? Eu acho essa capa muito bonita, mas infelizmente não curto a premissa do livro. Algo me diz que eu não vou gostar do que ler, sabe? :/ Mas adorei a resenha! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi, Diego!
    A cada resenha, aumenta o desejo de ler esse livro! Histórias assim sempre tem alguma lição no final.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  12. Oi Diego,
    Eu já li esse livro. Li não. Devorei, rs.
    Eu adorei a história, adorei a protagonista, adorei o modo como uma gravidez na adolescência foi abordado.
    Sua resenha ficou ótima, você foi bem sincero.
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Hey Diih!
    Não li esse livro mas ua amiga me mostrou o trabaho de marketing da editora e eu achei deais HHAHAHA eu ri mas ainda assim achei demais!
    Quando ela me falou desse livro eu juro que lembrei de Juno, sabe???
    Aquele filme com a Ellen Page?
    Mas acho que leria sem medo, parece sser bem legal :o E gostei da sua resenha, não sabia dessas estatisticas , nossa gente :o quantas garotas jovens engravidando :o
    pra mim é estranho ainda mais nessa idade mas é algo que acontece muito hoje em dia né?? E a autora quis reetratar bem isso né...

    Voce viu Mr robot na rede record? É doido né? mas é de pirar a cabeça mesmo KK e é muito legal - aiinda que estejam cortando algumas partes "indecentes" na tv aberta, por mais que passe de madrugada
    quem sabe vc nao pega pra ver? rsrsrs

    aaaah entendi! vou ver se vou no cinema esses tempos.. quem sabe passe na minha sessão? :D
    heheheheheh depois quando ver guerra civiil me conte o que achou viu ? :)

    Um beijo!
    Pâm
    www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  14. Assim que li que Hannah ficava grávida, pensei em Rosie haha muito assim. A história não me interessou como Simplesmente Acontece, mas gostei da resenha. Pena que a família não foi tão explorada no livro, porque né, é um aspecto bem importante nessas situações.
    Ah, e eu imagino que, se fosse ler, iria me apaixonar pelo Aaron. Ele parece ser uma pessoa legal.

    Beijos,
    Bi.

    - www.naogostodeunicornios.com

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"