Olá!  

Eu não disse que logo, logo apareceria!?  Pois bem! Aqui estou eu, em mais uma quarta-feira para contar a vocês tudinho – ou quase tudo – sobre o que achei do livro O Céu Noturno em Minha Mente porque esse dia lindo da semana é aqui no Vida & Letras considerado o dia nacional da Resenha.

E posso falar? O protagonista desse livro é uma estrelinha tão linda, que nunca mais vai deixar de brilhar no meu céu. E com certeza vai conquistar o seu céu também.


Todo mundo tem problemas na vida, todo mundo já viveu algo desconfortável um dia. Até Chico Buarque disse numa de suas canções que "todo mundo tem problema na família" e "todo mundo algum dia faz pecado". E é nessa “família”, que não se perde da imperfeição comum a qualquer outra, onde vive Mikey, um garoto tão igual e ao mesmo tempo tão diferente de você.

Mikay tem 14 anos e poderia ser considerado um garoto igual a qualquer outro da sua idade, mas algumas coisas fazem com que ele se diferencie dos demais. Uma delas é a falta do patriarca da família, que por uma razão até então desconhecida está na prisão. Mas Mikey não sabe o por quê, pois sua mãe não conta o motivo e se recusa a falar sobre isso. No entanto, de alguma forma o garotinho irá descobrir o que ela esconde. Isso porque uma misteriosa cicatriz, que está na parte detrás de sua cabeça, o faz ver coisas que não via antes. É uma verdadeira confusão na mente do menino! E as coisas se complicam mais quando acontece um assassinato na cidade e ele é o primeiro a chegar à cena do crime. O que o levou até lá ele não sabe. Mas será que isso tem a ver com o pai que está na prisão? Quem era o morador de rua que foi morto e porque o mataram? Ao lado do seu cãozinho, o fiel Timmer, Mikey vai viver situações do passado e vai descobrir mais do que gostaria quando resolve encarar a escuridão que o cerca e que poderá responder a suas dúvidas.

A vida de Mikey é dividida entre o Agora e o Pra Trás. O “Pra trás” é uma maneira que o garoto encontrou de definir o passado, que pode ser visitado por ele. É lá no Pra Trás que ele vai descobrindo aos poucos as coisas que aconteceram na vida do pai e do homem que foi morto. O Pra Trás esconde coisas ruins, mas também coisas boas.

Contada a partir da visão do personagem principal, a história conta com uma narrativa agradável, inteiramente poética e isso pode ser visto desde a arte da capa, seguida pelo título do livro. Tem um desenvolvimento aprazível e o uso de metáforas - presente em quase toda a história - faz com que a proposta desse “trabalho” dê certo. A autora utilizou elementos certeiros para criar um enredo sem muitas reviravoltas, com um valor mais subjetivo.

Na vida de Mike existe um céu noturno, a escuridão que carrega segredos e verdades que nem sempre são agradáveis. O escuro pode bem representar o desconhecido como também o medo de encarar o novo. As sombras na vida do garoto são como fantasmas que o assombra, fantasmas de uma infância conturbada, de incertezas e de fatos que o machucam. E também temos mais uma vez os animais como melhores amigos do homem.

Mas por que essa leitura tão subjetiva, Di?

Há um mistério que permeia a vida de Mikey e de sua família e que nós não sabemos de cara por conta do narrador em primeira pessoa, como já disse anteriormente. Tudo é “novo” para o leitor também, inclusive o desfecho de toda a história, que correu no passado dos personagens, que causou as consequências do “agora”. Mas o ponto chave da história não está nesse mistério - que por sinal não apresenta nenhuma tentativa de se mostrar um fato complexo porque o foco não é esse. A beleza da obra pode ser lida nas entrelinhas. Há mais significados que podem ser descobertos - se você não fizer uma leitura ao pé da letra -, assim como acontece, por exemplo, nos clássicos “Alice no país das maravilhas” e o “Pequeno Príncipe”.

E por falar em Pequeno Príncipe, não posso deixar de ressaltar o quanto Mikey é doce, ingênuo e cativante. Definitivamente é um personagem encantador, que está o tempo inteiro em busca de ser aceito, de ter amigos, e que pode ser confundido com um garoto com uma idade menor do que a indicada no livro. Mas não vale esquecer que ele é um garoto especial.


Gostaria de ver mais a relação entre Mikay e sua mãe, que se mostrou uma relação linda desde o início, mas acabou sendo deixada de lado. Também senti falta da presença do pai no livro. Um pouco mais da história dele no "agora" seria interessante, até porque a autora deixa uma reflexão num dado momento: uma pessoa boa pode ter uma má atitude? Essa atitude fará dela uma pessoa que como qualquer outra agiu de forma errada em algum momento da vida?

Em suma, O Céu Noturno em minha mente é um livro que apresenta uma história sobre os fantasmas da nossa vida e dos traumas que carregamos conosco. E nos mostra a importância de enfrentar nossos medos para seguir em frente. Merece ser lido e recebido com carinho. 

Foi escrito por Sarah Hammond – ex procuradora e formada em direito e escrita para jovens na Inglaterra onde nasceu -, e é o primeiro livro da autora direcionado ao publico juvenil. No Brasil foi publicado pela Galera Record, em março deste ano.

Beijos 1.000 e até mais!

Diih


13 comentários:

  1. Que resenha linda, adorei.

    bjokas +)

    ResponderExcluir
  2. Oi, Di! Tudo bem? Eu vi você falando do livro lá no Snap, e fiquei bastante interessado em lê-lo. Agora com sua resenha, esse interesse só fez aumentar! Adorei a resenha! <3

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que capa bela, e o título também deixa com vontade de saber mais. Adorei a resenha, de início a história parece ser simples, mas pelo visto é bem rica e demanda sensibilidade para leitura.

    https://estanterecheada.blogspot.com.br/ (Blog no qual sou parceira, tem resenhas bem legais lá também)
    http:/www.umavidaemandamento.blogspot.com.br/ (Meu blog pessoal)

    ResponderExcluir
  4. Oi, Diego!
    Eu fiquei completamente interessado. Não conheço a obra, mas me pareceu muito boa e cativante. Fiquei com um pé atrás quando você citou "O Pequeno Príncipe" porque não gosto, mas acho que esta história tem tudo para me conquistar.
    Adorei a resenha, tá? E já estou seguindo aqui também. :)
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Diego!
    Confesso que estou aqui curiosa para ler esse livro! Fantástica a premissa dessa obra! Acho que eu amaria tanto que iria reler esse livro várias vezes. Adorei a sua resenha!
    Beijos,
    Luana Agra - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, Diego.
    Que capa é essa? Achei maravilhosamente linda rsrs
    Gostei muito da premissa dele e da sua ressenha.
    Livros com protagonistas com o perfil do Mikey me cativam bastante. Já vou colocar na minha lista de futuras leituras.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie,
    não conhecia o livro, mas já gostei. Me encantei por ele.
    Vai para a lista de desejados agora mesmo rs

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que livro mais doce! Adorei 💙 tá ficando difícil ser leitor assim. A lista só cresce! Vou procurar saber um pouco mais sobre esse livro. Achei lindo, a começar pelo título!
    Beijos e abraços.

    ResponderExcluir
  9. Oi, Di.
    Já tinha ouvido falar do livro e desde a primeira resenha que eu li fiquei com vontade de lê-lo. Parecer ser o tipo de livro que apesar de todo o mistério, também tem um lado doce. E se lembra um pouco o "Pequeno Príncipe" então tem tudo para ser uma leitura maravilhosa mesmo. A capa dele é tão linda, nossa. Estou apaixonada <3

    Beijos
    http://aquelaborralheira.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas já estou amando haha!
    É claro que vou querer ler :)
    Beijos
    http://cerejacrocante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Ótima resenha, muito bem feita. Gostei.

    Dá uma passada no meu blog, tá rolando um mega sorteio. Abrçs

    http://www.vestigiodelivros.com.br/2016/05/sorteio-5-kits-de-livros-5-chances-de_1.html

    ResponderExcluir
  12. Ai Deus apaixonei, homi tua escrita é divina. E já tinha te falado sobre estar um pouco desanimado com esse livro neh! Mas agora voltou todo aquele ânimo de antes, já quero. Apesar de não ter trabalhado tantos as relações como você disse, mas creio que seja uma leitura válida e bem emocionante.

    ResponderExcluir
  13. Olá, Dih!
    Uau que livro incrível! Fiquei encantada com a simplicidade que a autora dá a estória e que ao mesmo tempo carrega questões intensas e grandes lições. Fui tocada! Quero :') Sua resenha está impecável! Amei!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"