Liberdade


Não me deixe só e eu te deixo voar
Não me deixe vagar em campos vazios
Sem borboletas voando.

Não me deixe só e eu te deixo pisar
Pise firme e corra longe, vá!
Atire-se em qualquer lugar
Atire-se à liberdade.

Corra de mim, não me espere.
E eu, tão preso na queda,
Me alimentarei de forças
E te encontrarei em algum lugar.

Não me deixe só,
Mas voe longe...

© Diego França 2012 *

0 comentários:

Postar um comentário

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"