(Imagem retirada da internet.)




E então, ele veio em direção a mim. Minhas pernas tremiam, assim como minhas mãos e meu mundo, enquanto resumido naquele instante.
Após pedir-me um abraço (e recebe-lo), tudo o que havia acontecido no passado voltou naquele momento. Foi saudade! Foi mais que isso! Foi a falta que sinto dele em maior dimensão. A lembrança mais próxima do beijo, os abraços nas noites frias, suas mãos, sua voz... Mas, a única coisa que eu pude oferecer naqueles braços entrelaçados foi o nervosismo que me tomou por inteiro. A frieza de espírito e o tratamento vazio falaram mais alto. Nada premeditado, nada ensaiado. Fui pego de surpresa! No passado, essa surpresa seria o melhor acontecimento. Hoje, representa a saudade e a perda.
Quando continuei a caminhada (agora sem ele), percebi que, mais uma vez, deixei escapar o amor; aquele que esteve comigo e que não consegui trazê-lo até o fim, restando a falha lamentável que me fez parar no meio do caminho.
Voltando à realidade, tudo é ainda pior! Foi embora um sonho; uma tentativa fracassada, um desejo. E lá se vai, com ele, a certeza do amor que ainda existe em mim.



Copyright © 2011 Todos os direitos reservados a Diego França










3 comentários:

  1. Diih... tem coisas na vida que não têm explicação... assim, também, é o amor.
    Não entendemos porque amamos ou não amamos outra pessoa. Se forçada à responder, nossa mente certamente criará uma justificativa racional, mas no fundo, muitas vezes, não sabe explicar porque as coisas da vida são assim.
    O importante, ao meu ver, é não deixar de amar, não deixar de ter a capacidade de nutrir esse sentimento por alguém.
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Meu benzinhooo, que saudades de você..

    Acho que você sabe o que eu penso disso, não é? Quem sabe não seja melhor observar essa "ida", esse novo caminho como uma oportunidade de deixar novas coisas fluirem na sua estrada? Eu sei que dói quando eu pedaço nosso toma outro rumo, mas o que fica faz florescer outras flores. Mais bonitas até.

    Uma vontade de te dar um abraço bem foooorte, amigo!! E não sei porque, lembrei daquelas fotos que a gente tirou no passeio público, aquelas flores/folhas caindo: R E N O V A Ç Ã O

    ResponderExcluir
  3. Muito bom o texto, aproveito pra deixar umas palavrinhas pra você: "AMO SER LIVRE, POR ISSO DEIXO LIVRE TUDO QUE AMO, SE VOLTAR É PORQUE CONQUISTEI, SE NÃO É PORQUE NUNCA AS POSSUI." (Não me recordo o autor agora rs.)

    Abraços,

    Thiago Costa

    ResponderExcluir

"Agora que você já leu, que tal participar deixando seu comentário?"